Header Ads Widget

anigif.gif

RN E 3R PETROLEUM ASSINAM PROTOCOLO DE INTENÇÕES NA ÁREA DE PETRÓLEO E GÁS


Durante a abertura do Mossoró Expo Oil&Gas (MOGE), nesta terça-feira (5), a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec/RN) e a 3R Petroleum assinaram um protocolo de intenções na área de petróleo e gás. Firmaram assim o compromisso de fortalecer ações para estruturação de oportunidades de negócios e infraestrutura necessárias à expansão da produção de petróleo e fornecimento de gás natural no Rio Grande do Norte. O evento acontece no campus da Universidade Federal do Semi-Árido (Ufersa), em Mossoró.

Exposição acontece em Mossoró, no campus da Ufersa, e conta com estandes, painéis e encontros de negócios sobre petróleo e gás no RN

De acordo com o secretário da Sedec, Silvio Torquato, o protocolo é de "extrema importância" porque "se insere no contexto do marco regulatório do gás natural e veicular que proporciona ao Rio Grande do Norte ter o preço mais competitivo do Brasil”.

Em sua sétima edição, o evento segue até esta quinta-feira (7) com a programação 100% presencial e manterá o formato do evento de 2019, com painéis, estandes, encontros de negócios e mostra científica.

O presidente da Redepetro, Gutemberg Dias, lembrou que o evento começou em 2016, com uma proposta de realizar, em Mossoró, o primeiro fórum de petróleo e gás aqui da região Oeste. "Este evento tem uma importância muito grande para a economia desde quando nós iniciamos esse movimento para reativar o onshore brasileiro, exatamente no processo de desinvestimento da Petrobras”, comentou Gutemberg.

Produção

O RN é reconhecido nacionalmente pela sua forte produção de petróleo e gás onshore e a utilização do gás natural como fonte de transição visando uma economia de baixo carbono. A partir do movimento de desinvestimento da Petrobras nos campos maduros no Estado, pequenas e médias empresas têm assumido os campos de produção, tendo aumentado a produção de gás natural de alguns deles em cerca de 35%.

“Muito significativo que um evento desse, em que vejo tantos rostos familiares, ocorra aqui em Mossoró. Essa região que teve sua primeira perfuração realizada em 1956, abriga o primeiro poço comercial do Estado do Rio Grande do Norte, que é o NO 14, perfurado em 1979 e que é produtora até hoje no campo de Mossoró. Hoje a produção de petróleo no Rio Grande do Norte em ambiente terrestre é de cerca de 30 mil barris por dia. O que significa dizer que o Estado é responsável por quase 40% de toda a produção onshore no Brasil”, enfatizou o diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Rodolfo de Saboia.

Atualmente, 90% do gás distribuído no Rio Grande do Norte (setor não termelétrico) vem de um produtor de gás onshore. Neste mês de junho, a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), publicou um estudo sobre o custo de desenvolvimento da produção de petróleo e gás natural, que mostra que o custo de produção gás em terra é mais barato e águas rasas é mais baixo do que do gás produzido em águas profundas.

Para o segmento que participa da feira, apostar na produção onshore se apresenta como um movimento a ser desenvolvido e fomentado no curto e médio prazo como estratégia de enfrentamento à instabilidade nos preços dos combustíveis e seus efeitos negativos à economia e à segurança energética do país.