Header Ads Widget

anigif.gif

MULHERES REPRESENTAM 52,83% DO ELEITORADO NO RN


Dados do Tribunal Superior Eleitoral também aponta que eleitoras potiguares têm maior grau de instrução em relação aos homens. Estado tem história de pioneirismo no voto feminino.

As mulheres são a maioria entre os eleitores do Rio Grande do Norte em 2022. Os dados são do Tribunal Superior Eleitoral.

O público feminino representa quase 53% do total de pessoas aptas a votar nas eleições de outubro, no estado.

Ao todo, o Rio Grande do Norte tem 1.349.571 mulheres eleitoras e 1.205.146 homens eleitores. A diferença é de 144.425 eleitoras a mais, em comparação com o público masculino.

Em 2022, pela primeira vez, o estado terá mais de 2,5 milhões de pessoas aptas a votar. As eleitoras potiguares representam 52,83% desse total.

O percentual potiguar é sensivelmente maior que a média da região Nordeste (52,71%) e do Brasil (52,62%) .

Gênero dos eleitores potiguares em 2022

Feminino: 52,83 %Masculino: 47,17 %

Masculino
47,17 %

Fonte: TSE

Os dados do TSE também apontam que percentual de mulheres eleitoras no estado reduziu um pouco em quatro anos.

Em 2018, representavam 52,96% do público apto a votar. Em 2020, nas eleições municipais, o percentual já era de 52,84%.

Do total das eleitoras potiguares, 59,67% se declaram solteiras e 31,42% são casadas.

Em relação ao grau de instrução, os dados apontam que as eleitoras potiguares são mais instruídas que os homens. Enquanto 10,59% do público feminino tem ensino superior completo, a taxa no público masculino é de 7,15%.

Enquanto 26,20% das eleitoras potiguares terminaram o ensino médio, somente 22,21% dos eleitores homens concluíram a edução básica.

Entre os homens, a taxa de analfabetismo é de 7,27%, enquanto entre as mulheres, a taxa cai para 5,03%.
Eleitoras potiguares por faixa etária

16 anos17 anos18 a 20 anos21 a 24 anos25 a 34 anos35 a 44 anos45 a 59 anos60 a 69 anos70 a 79 anos 79 anos ou mais.

Fonte: TSE

Pioneirismo

O Rio Grande do Norte tem um histórico de pioneirismo quanto ao voto feminino. O estado foi o primeiro do Brasil a registrar uma mulher eleitora: a professora Celina Guimarães Vianna, com 29 anos, em 1927.

Em abril de 1928, quatro anos antes do código eleitoral, Celina votou pela primeira vez junto com outras 14 mulheres potiguares, que já estavam alistadas.

Na mesma ocasião, o estado também registrou a eleição da primeira prefeita do país: Alzira Soriano, eleita para comandar a cidade de Lajes (RN) com 60% dos votos. Ela tomou posse no cargo em 1º de janeiro de 1929.