Header Ads Widget

anigif.gif

AMÉRICA FESTEJA SEUS 107 ANOS DE FUNDAÇÃO EM SEMANA DECISIVA


O América comemora, hoje (14), 107 anos de sua fundação. O Alvirrubro programou para o dia, programação com hasteamento da bandeira às 7h30 na Sede Social e missa às 8h30 na igreja São João. A festa acontece em uma semana decisiva para o clube, que enfrenta o Souza, fora de casa, no próximo sábado (16), valendo a classificação para a segunda fase da Série D do Campeonato Brasileiro.

A Confederação Brasileira de Futebol anunciou o trio de arbitragem para o jogo. O Árbitro será Antônio Dib Moraes de Sousa, do Piauí. Os assistentes, como sempre acontece na Quarta Divisão nacional, são todos do Estado onde a partida é disputada, no caso, da Paraíba. Schumacher Marques Gomes e Rafael Guedes de Lima.

O técnico Leandro Sena não tem novos problemas médicos no elenco e ainda espera contar com o atacante Lúcio Maranhão para o jogo decisivo. A demora se deve ao fato do contrato do atleta ser internacional.

Adversário do América, o Sousa se reforçou com a contratação por empréstimo, junto ao Ferroviário, do zagueiro Diney Carlos, de 22 anos. A equipe “Dino” perdeu recentemente Weder, zagueiro titular, que rumou para o futebol de Malta, na Europa. O reforço teve passagem pelo futebol cearense e potiguar — Ferroviário, Tiradentes, Atlético-CE e Santa Cruz de Natal.

O Sousa entrou em campo no último sábado em uma prévia do que virá pela frente na próxima fase da Série D do Brasileirão, uma vez que o Retrô também já está classificado para o mata-mata, podendo, inclusive, voltar a enfrentar o Dino se os times seguirem avançando. O Dinossauro enfrentou o time de Pernambuco, líder do Grupo 3 da competição. Na partida, melhor para os pernambucanos, que venceram os paraibanos pelo placar de 1 a 0.

História

O clube americano foi fundado por um grupo de 34 jovens estudantes, comerciários e funcionário públicos, o América de Natal foi fundado em 14 de julho de 1915, uma quarta-feira, na residência do juiz Joaquim Homem de Siqueira, situada na Rua Vigário Bartolomeu.
Inicialmente, as cores do time eram o azul e o branco, transformando-se nas cores atuais em 1918, com a personificação jurídica do clube.

A oficialização jurídica do clube tem uma história curiosa. Sobre isto, existe uma versão que diz que o então Coronel Júlio Canavarro de Negreiros Melo, no dia 3 de junho de 1918, furou a única bola que o clube tinha para treinar e jogar, tendo sido o América obrigado a possuir personalidade jurídica para poder entrar com uma ação indenizatória.

Para tanto, os estatutos foram registrados pela primeira vez no dia 3 de julho de 1918, no Primeiro Ofício de Notas, em documento assinado pelo então presidente Oswaldo da Costa Pereira.

Os jogadores do América eram provenientes da Cidade Alta. Nos seus primeiros sete anos de existência, os recursos financeiros do clube vinham em grande parte do bolso de Aguinaldo Tinôco, um dos seus fundadores e que também era zagueiro e capitão do time (Parte do texto site oficial do clube).