Header Ads Widget

anigif.gif

IBGE INICIA SELEÇÃO SIMPLIFICADA PARA RECENSEADORES


O processo seletivo simplificado complementar para a contratação temporária de 48.535 recenseadores do Censo 2022 foi aberto hoje (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As vagas, distribuídas em todas as unidades da federação, são destinadas a quem tem nível fundamental completo. As inscrições, por meio do formulário virtual, podem ser feitas até a próxima quarta-feira (15). O interessado deve acessar o portal do IBGE. Não há cobrança de taxa.

O coordenador de Recursos Humanos, Bruno Malheiros, disse que a seleção será realizada por análise do currículo. “Os candidatos devem preencher o formulário com os dados relativos à formação, e essa análise de títulos será classificatória. Quando forem convocados, eles precisam comprovar a titulação”, explicou.

A divulgação dos selecionados está prevista para o dia 30 de junho. Antes do início da coleta do censo, o recenseador passará por um treinamento obrigatório. O edital recomenda que o profissional tenha uma jornada de trabalho mínima de 25 horas semanais.

Segundo o IBGE, a principal função do recenseador é entrevistar os moradores durante a coleta. A remuneração, que se baseia na produção, pode variar de acordo com o tempo dedicado ao trabalho e o grau de dificuldade na abordagem aos domicílios. Quem quiser ter uma estimativa de quanto pode receber pode consultar o simulador. A duração de contrato do recenseador está prevista para até três meses.

De acordo com o IBGE, o estado com o maior número de vagas é São Paulo. São 18.589 recenseadores espalhadas por 635 municípios, sendo grande parte deles (5.426) na capital paulista. Já para o Rio Grande do Sul, há 5.185 vagas, distribuídas por 492 municípios. Em Minas Gerais, o terceiro estado com maior oferta, são 4.633 vagas.

No geral, o IBGE deve contratar 206.891 servidores temporários para trabalhar no censo. “Dessas vagas, 183.021 são para recenseadores, que passarão por treinamento entre os dias 18 e 22 de julho. Mais de 130 mil vagas para essa função foram preenchidas na seleção realizada em abril”, disse.

“O processo complementar tem o objetivo de contratar pessoal para as vagas que não foram preenchidas no processo seletivo simplificado. A diferença entre as duas seleções é que no PSS complementar há análise curricular em vez de prova e não é cobrada taxa de inscrição”, disse Bruno Malheiros.

O IBGE informou ainda que as contratações serão efetuadas nos termos da Lei 8.745, “que permite a admissão de pessoal por tempo determinado a fim de atender a necessidade temporária de excepcional interesse público”.