Header Ads Widget

anigif.gif

BANCADA PSDBISTA ESTÁ DIVIDIDA ENTRE APOIO PARA GOVERNADOR


A tendência da bancada de doze deputados tucanos, que corresponde a metade da Assembleia Legislativa, é de continuar, caso não surja nenhum fato político novo, dividida meio a meio quanto a apoios aos postulantes ao cargo de governador no Rio Grande do Norte, nas eleições de outubro. O deputado estadual Ubaldo Fernandes (PSDB) confirmou que o partido internamente “é muito democrático” e que de fato metade segue com a governadora Fátima Bezerra e o resto da bancada com a pré-candidatura a governo do ex-vice-governador Fábio Dantas, do Partido Solidariedade.

“Faz parte da democracia e de qualquer partido, que não são homogêneos, inclusive no Brasil, às vezes tem pensamentos diferentes no próprio partido e que entendemos ser natural”, justificou Ubaldo Fernandes, que está no exercício do primeiro mandato.

Ubaldo Fernandes afirmou ao “Jornal da Manhã”, na rádio Jovem Pan News Natal, que desde o início do mandato já apoiava e dava sustentação à base do governo na Assembleia “e continuamos dessa mesma forma dando apoio à governadora.

Segundo Fernandes, o presidente da Assembleia e do partido, Ezequiel Ferreira, ainda não reuniu o partido oficialmente, a fim de decidir “se iremos tomar uma decisão de marchar unido no palanque só ou não, mas a tendência é de haver uma liberação de seus quadros”.

“Eu defendo isso, para apoiar o que achar melhor e de acordo com as suas conveniências políticas, momentâneas, em relação ao pleito de 2022”, continuou Fernandes.

O deputado também reconheceu que há dificuldades da governadora com relação aos prefeitos, pois muitos reclamam da falta de apoio do Estado em algumas áreas, embora considere o governo como “positivo”, pois embora não tenha feitos grandes obras, “passou toda fase difícil e vem superando gradativamente” depois de quitar uma folha de R$ 1 bilhão em atraso dos servidores.

Fernandes ainda disse que não tem muita aproximação política com Fábio Dantas, dai sua decisão de se manter próximo da governadora “e estar no palanque dela”.

Já a respeito da senatória, Fernandes disse que hoje tem mais aproximação política com o ex-ministro Rogério Marinho (PL), que inclusive atendeu pleitos do deputado em benefício a áreas de sua atuação política, na região Leste de Natal, principalmente relacionada à questão fundiária, porque “70% dos imóveis das Rocas, Brasília Teimosa, Praia do Meio e Mãe Luíza não têm escritura pública”.

O deputado disse que foi três vezes a Brasília, onde conseguiu cerca de R$ 3 milhões para solução dessas questões. “Só por isso, por tido esse gesto, beneficiado a minha região, tenho tendência fortemente de dar apoio”, assim como toda a bancada em virtude das ações que o ex-ministro trouxe para o Estado.

O deputado estadual Kleber Rodrigues (PSDB) também decidiu, pessoalmente, que apoia a reeleição da governadora Fátima Bezerra (PT) e para o Senado Federal, votará no ex-ministro Rogério Marinho.

Rodrigues disse que segue alinhado politicamente com o presidente estadual do Partido Liberal (PL), deputado federal João Maia, apoiando a sua reeleição, mas aguarda o chamado do presidente do seu partido, deputado Ezequiel Ferreira, para discutir o apoio à chapa majoritária.

“Estamos aguardando nos próximos dias essa reunião do PSDB para poder tomar uma decisão, justamente porque a bancada é dividida”, disse o deputado Kleber Rodrigues, que não esconde sua posição pessoal: “Eu tenho a minha própria escolha, que é que o PSDB acompanhe a pré-candidatura da governadora Fátima Bezerra, mas tem posicionamento lá que são diferentes”.

Para Kleber Rodrigues, o presidente do partido tem habilidade para conduzir esse processo decisório, porém, no caso de não se chegar a um entendimento e a um consenso, o parlamentar diz que “no meu ponto de vista, é que cada um fique à vontade para seguir o seu caminho”.

O fato de dar apoios destoantes partidariamente, não incomoda o deputado Kleber Rodrigues: “Eu não pelo partido, voto em quem trabalha pelo Estado do Rio Grande do Norte”.