Header Ads Widget

728x90cm-CELULAR

Um mês após ser exonerado por usar arma para abordar motoristas, homem é nomeado em cargo na Prefeitura de Parnamirim

Um mês após ser exonerado de um cargo comissionado na prefeitura de Parnamirim por ter sido filmado usando uma arma de fogo em abordagens a motoristas, um servidor voltou a ser nomeado em outra secretaria, nesta quarta-feira (6), segundo publicação no Diário Oficial do município.

Emerson Cristian de Oliveira Cavalcanti foi exonerado do cargo de coordenador de transporte da Secretaria de Segurança, Defesa Social e Mobilidade Urbana no dia 7 de março, após a repercussão das denúncias.

Os vídeos em que ele aparece com arma em punho, apontando para motoristas, não envolveriam ações policiais. Segundo um autor de denúncia, mesmo que o servidor tivesse posse de arma, o uso no serviço para o qual era contratado não seria permitido.


Servidor de Parnamirim aborda motorista com arma em punho — Foto: Reprodução

O caso é investigado pela Polícia Civil.

Na época, a prefeitura afastou o servidor do cargo e disse que ele seria exonerado, pelo fato de a gestão não pactuar "com a prática de condutas ilícitas, como abuso de poder ou de autoridade". De fato, a exoneração aconteceu no dia 7 de março.

Porém, o homem voltou a ser nomeado para um cargo comissionado no município, nesta quarta-feira (6), como assessor técnico na Secretaria Municipal de Serviços Urbanos.

Tanto a exoneração como a nomeação foram assinadas pelo prefeito Rosano Taveira.

Em nota, a prefeitura de Parnamirim afirmou que a nomeação atende todos os requisitos legais. "A situação ocorrida em março, que ensejou sua exoneração do cargo em comissão de Coordenador de Transportes, gerou a abertura de um processo administrativo, que vai apurar minuciosamente a situação. Até o final desse processo, o servidor pode exercer normalmente as atribuições do cargo em comissão de Assessor Técnico da Semsur, atuando na estrutura interna do órgão, com funções completamente diversas às da Coordenadoria de Transporte", afirmou a nota.

O servidor também é procurado para falar sobre o assunto.

O caso

Em um dos vídeos usados na denúncia, o servidor dá voz de prisão a um motorista no bairro Nova Parnamirim e tenta tirá-lo de dentro do carro a força. Em outro, ele aborda o motorista de uma caminhonete com arma em punho. Procurado, o motorista não quis dar entrevista por medo.

"Ele vem cometendo essas arbitrariedades dentro da cidade, com modo de agir agressivo. Um funcionário público andando armado, fazendo abordagem indevida em carros oficiais da prefeitura, intimidando as pessoas", afirmou um morador do município que denunciou o caso e que pediu para não ser identificado.

Após a divulgação dos vídeos, a Polícia Civil do Rio Grande do Norte informou que não tinha registro de Boletim de Ocorrência sobre o caso e afirmou que a delegacia do município iria convocar os envolvidos para prestar esclarecimentos e abrir um inquérito.

Nesta quarta-feira (6), a corporação confirmou que a investigação está em andamento e ainda não foi concluída.

Ainda de acordo com a polícia, "aparentemente", o servidor tinha a posse de arma de fogo regular, mas os investigadores ainda escutam os envolvidos em busca de mais detalhes. O caso é conduzido pela 2ª Delegacia de Polícia de Parnamirim.