Header Ads Widget

728x90cm-CELULAR

Restauração da estátua de Iemanjá na Praia do Meio é concluída


A restauração da estátua de Iemanjá, localizada na praia do Meio, foi concluída na tarde desta terça-feira (12). Segundo informações da Secretaria Municipal de Cultura, o custo total foi de R$ 3 mil. O escultor Emanoel Câmara, autor da obra, começou a restauração no final do mês passado (28) e entregou o trabalho com a maioria dos reparos concluídos. A restauração da cor de pele da imagem encontrou dificuldades. As câmeras de vigilância próximas ao local, responsabilidade da STTU, ainda não estão funcionando. Uma nova instalação deve ocorrer até o mês de maio.
De acordo com o secretário Dácio Galvão, o custo final permaneceu conforme o valor apresentado no projeto de restauração do artista. O titular também confirmou que a entrega da escultura aconteceu às 17h dessa terça-feira. O relatório de restauração foi entregue por Emanoel no dia 03 de março, e prontamente seguiu para análise jurídica e Comissão de Controle Interno (CCI) da Funcarte.

A obra foi danificada no final do mês de fevereiro, tendo o rosto, as mãos, pescoço e colo pintados de preto em ato que foi considerado vandalismo por representantes das religiões de matriz africana. Os responsáveis não foram identificados até hoje pelos órgãos de segurança. Emanoel providenciou o material e equipamentos necessários para remover toda a tinta preta através de um processo de raspagem, para depois refazer partes danificadas. Depois disso, a peça recebeu nova tintura nas cores anteriores.

“Eu precisei fazer uma raspagem da tinta preta, lixar a pedra e pintar novamente. Também restaurei algumas partes que foram danificadas, tinham alguns defeitos na mão e no busto. Pintei a base de sustentação da estátua para completar o quadro e aproveitar o momento. Foram 10 dias de trabalho, a chuva atrapalhou um pouco. Prometi entregar antes, mas infelizmente não contei com a chuva. Também tiveram alguns detalhes que apareceram depois e precisei restaurar”, diz o escultor.

Emanoel explicou que a remoção da tinta preta foi um processo bastante difícil. “Tentei chegar na cor de antes, talvez esteja um pouco mais escura. Foi difícil tirar a tinta preta porque é um trabalho que você não pode usar uma máquina elétrica para ganhar tempo senão vai tirar os detalhes. É algo que fiz manualmente com uma espátula”.

O assunto é tema de discussão entre representantes dos povos tradicionais de matriz africana. Na ocasião, membros da comunidade entenderam o ato como criminoso e disseram respeitar a representação branca de Iemanjá. O processo foi acompanhado pelo Ministério Público. “Participei de reuniões com a promotora que ficou responsável pelo caso. Falaram de cor e foi confirmado branco, uma cor de pele bronzeada. Os representantes religiosos que fizeram frente nesse projeto também falaram branco”, falou Emanoel.

Câmeras de segurança serão instaladas até maio
Maria Regina Silva, 47 anos, trabalha na Praia do Meio no Quiosque 6, bem perto da imagem de Iemanjá, e acredita que a restauração deve valorizar a praia mas reclama da segurança no local. “Para mim, segurança aqui é zero. Vejo a Guarda e a Polícia passando só uma vez perdida. Eu nunca vi ninguém passando para manutenção dessas câmeras. Estou aqui trabalhando em 360 dias do ano e observo tudo. Esse vandalismo é muito desagradável porque é uma imagem que não devia ofender a ninguém.”, comenta.

Contatada, a Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (Semdes) esclareceu que o Grupamento de Ação Patrimonial da Guarda Municipal do Natal, que tem base na Praça Gentil Ferreira, no Alecrim, realiza diariamente, constantes patrulhamentos e pontos bases em uma rota pré definida, entre os bairros do Alecrim, Centro, Ribeira e no entorno da estátua de Iemanjá na Praia do Meio. Populares que vejam pessoas suspeitas podem ligar para o 190 e acionar as forças de segurança.

Sobre as câmeras de vigilância, a Semdes informa que o eventual monitoramento vai ser realizado pela Guarda Municipal mas, no momento, os equipamentos ainda não estão em funcionamento. A instalação e manutenção de novas câmeras é de responsabilidade da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU). Por meio da assessoria de comunicação, a STTU comunicou que a licitação do monitoramento já foi finalizada e a expectativa é de que a instalação seja iniciada até a segunda quinzena de maio.