Header Ads Widget

728x90cm-CELULAR

Esquerda começa a colocar governo Robinson Faria na campanha do então vice Fábio Dantas


A chapa Fábio Dantas (Governo) e Rogério Marinho (Senado) fez um evento marcado por discurso de polarização e ausências. “É verdade que esconderam o ex-governador e pai do genro do homem do baú e ministro bolsonarista no ato de lançamento da candidatura a governador do seu ex-vice governador?”, bradou no Twitter, o pré-candidato a deputado federal pelo PT Fernando Mineiro. A turma da governadora Fátima Bezerra já sabe onde contra-atacar Fábio Dantas. Ele assumiu o Governo do Estado em várias ocasiões em que o então governador Robinson Faria viajou.

Fábio rompeu com Robinson no último ano do Governo e tentou ser o senador na chapa de Fátima, ainda estando no PCdoB. Sindicatos vão lembrar que, em 2017, o então vice Fábio Dantas defendeu o “Pacote de Maldades”, que previa, entre as medidas, o aumento da contribuição previdenciária dos servidores públicos de 11% para 14% e a instituição do “teto dos gastos” para limitar o orçamento público pelas próximas duas décadas, reajusta o salário dos cargos comissionados e congela a gratificação de Vantagem pessoal, até ser absorvida. Os sindicalistas de diversas categorias do funcionalismo público nunca esqueceram esse momento.

Enquanto Fábio Dantas vai ficar nos calos da governadora e da turma do PT, a esquerda já iniciou em grupos de WhatsApp disparos apontando que o ex-vice-governador fazia parte do governo que atrasou salários. Fátima Bezerra recebeu o Estado de Robinson Faria com quatro folhas de pagamento do servidor estadual em atraso, segurança em grande crise, estradas esburacadas e os hospitais regionais em má condições de funcionalidade. A oposição também vai cobrar a funcionalidade dos serviços e obras importantes que o governo realizou.

Salários atrasados
Quem não está gostando do debate entre a turma do PT e a do Solidariedade é o ex-governador Robinson Faria, pré-candidato a deputado federal pelo PL. A questão posta nas redes sociais de que ele deixou quatro folhas de salários atrasados vai pegar. E pode prejudicar até a candidatura dele. O ex-senador e ex-governador José Agripino Maia perdeu um mandato de federal por muito menos.

Holofotes
Está chamando a atenção a candidatura do empresário de minério Ivanilson Oliveira. Filiado ao União Brasil, ele é pré-candidato a deputado estadual. Só nesta semana ele fechou em Natal uma dobradinha com a ex-deputada Márcia Maia (Republicanos), que será agora federal. O vereador Chagas Catarino (PSDB), que tem atuação na Zona Norte de Natal, também vai apoiar o empresário de Baraúnas. Ainda, o presidente do PV no RN, vereador Milklei Leite, fará outra dobradinha. Até o ex-vereador Mauricinho Gurgel, do PV, também vai apoiar o nome de Ivanilson.

Extremismo
A base ideológica da direita do Rio Grande do Norte, representada por 11 movimentos ideológicos capitalizados por todo o Estado, externou “profundo repúdio” com a indicação do nome de Fábio Dantas (ex-PCdoB e, ex-PSB e atualmente Solidariedade) como “candidato do presidente Bolsonaro”. Assinam a nota: Direita Conservadora do Seridó, Instituto Conservador do RN, Pátria Amada Jardim, Direita RN, Direita Potiguar, Direita Pau dos Ferros (RN), Frente direita Seridó, Conservadores Baraúna (RN), Patriotas Ipanguaçu (RN), Acari (RN) com Bolsonaro, Direita Assú (RN).

Peças
Pedro Ratts (Ratts Ratis) cuidará da campanha de Fábio Dantas ao Governo do Estado. Já Alexandre Macedo (Base Propaganda) será o marqueteiro da disputa ao Senado com Rogério Marinho. Macedo foi publicitário das últimas campanhas do ex-prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT), com quem estudou no Colégio Marista.

Títulos
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou uma resolução que suspende, para as eleições 2022, os efeitos dos cancelamentos de títulos eleitorais decorrentes de revisão do eleitorado. Com a decisão, eleitoras e eleitores que estejam nesta situação poderão votar normalmente em outubro. O TSE acolheu a proposta devido à pandemia de covid-19 que ainda perdura no país, entre outros motivos.

Livro
O prefeito de Natal, Álvaro Dias, lançou o livro “O que tenho a dizer”, obra que reúne alguns dos seus discursos proferidos ao longo de toda a sua trajetória política, sobretudo, ocupando os cargos de prefeito da capital e deputado estadual. O salão de eventos do Sesc Rio Branco ficou lotado de amigos, familiares, representantes da classe política, autoridades públicas… O pré-candidato ao Senado, Rogério Marinho (PL) foi. Tirou fotos e postou. O ex-senador Garibaldi Filho (MDB) também esteve na fila.