Header Ads Widget

728x90cm-CELULAR

Três servidores do Detran são presos por suspeita de fraude em provas teóricas no RN


Um terceirizado também foi preso na operação. Suspeitos foram detidos por associação criminosa, falsidade ideológica e prevaricação em Natal.

A Polícia Civil prendeu nesta sexta-feira (11) quatro suspeitos por práticas de crimes em aplicações de provas teóricas do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) na unidade localizada no Shopping Via Direta, na Zona Sul de Natal. Três deles eram servidores do órgão.

Eles foram autuados em flagrante delito pela suspeita das práticas dos crimes de associação criminosa, falsidade ideológica e prevaricação.

De acordo com as investigações da Delegacia Especializada de Defesa do Patrimônio Público e do Combate à Corrupção (DECCOR), um suspeito contava com a conivência de servidores do órgão e ocupava o local de aplicação da prova do verdadeiro candidato, que era dispensado ainda com o exame em curso.

Além dos três servidores, foi identificado um terceirizado (que já trabalhou naquela autarquia).

"Quem pagou para fazer a prova no lugar dele está cometendo um crime também e isto vai ser investigado ainda. A vítima é a sociedade, porque você vai estar colocando pessoas na rua habilitadas sem, de fato, serem aprovadas na prova teórica", falou o delegado Anderson Dutra, da Deccor.

As investigações sinalizaram que este esquema de fraude era praticado há aproximadamente três meses.

Em nota, o Detran destacou que "não compactua com qualquer ação irregular e toda e qualquer denúncia é apurada pela direção e órgãos competentes".

Os quatro suspeitos foram conduzidos até a delegacia; três pagaram fiança e foram liberados e um foi encaminhado ao sistema prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça.


Três servidores do Detran são presos por suspeita de fraude em provas teóricas no RN — Foto: Divulgação

Crime

As investigações começaram no início de fevereiro. O Detran informou que "recebeu a denúncia de possível fraude no setor de prova teórica da unidade, e prontamente encaminhou para a Polícia Civil", conforme avisou em comunicado. Imagens dos locais de prova foram fornecidas à Deccor.

Os policiais apuraram que a verificação de documentos oficiais nas provas, mediante a presença do suspeito fraudador, era feita somente do verdadeiro candidato. O suspeito que realizava a prova já costumava ficar no local, aguardando o momento de entrar na sala e dar continuidade à prova de forma indevida.

O verdadeiro candidato era dispensado sem nenhuma justificativa. De acordo com a investigação, recebia um sinal de um servidor do Detran e saía da sala antes de acabar a prova, momento em que o falso candidato atuava na conclusão do exame teórico.

O Detran também comunicou em nota que a unidade do Via Direta segue funcionando normalmente para quem estiver com serviços agendados, de segunda a sexta, no horário de 9h às 18h.