Header Ads Widget

728x90cm-CELULAR

Pesquisa: 41% dos evangélicos acham Bolsonaro ruim ou péssimo


Pesquisa PoderData realizada de 31 de janeiro a 1ª de fevereiro de 2022 mostra que 41% dos evangélicos consideram o trabalho de Jair Bolsonaro (PL) como “ruim” ou “péssimo”. A manteve-se estável em relação a duas semanas antes, quando estava em 39%. A variação ficou dentro da margem de erro da pesquisa, de 2 pontos percentuais.

Hoje, 35% desse segmento religioso consideram que Bolsonaro faz um trabalho “bom” ou “ótimo”.

Os evangélicos são o segmento religioso em que o presidente apresenta a melhor avaliação. Entre os católicos, 58% avaliam o trabalho do presidente como “ruim” ou “péssimo”, 23% como “ótimo” ou “bom” e 16% como “regular”.

Bolsonaro é católico, mas desde o início de seu mandato busca dialogar com o eleitorado evangélico. Em julho de 2021, o presidente indicou André Mendonça a uma vaga no STF (Supremo Tribunal Federal) depois de declarar sua intenção de ter alguém “terrivelmente evangélico” na Suprema Corte. O ex-advogado-geral da União também é pastor evangélico.

A pesquisa foi realizada pelo PoderData, com recursos próprios, por meio de ligações para telefones celulares e fixos. Foram 3.000 entrevistas em 238 cidades nas 27 unidades da Federação de 31 de janeiro a 1º de fevereiro de 2022. O registro no TSE é BR-09445/2022. O intervalo de confiança é de 95%. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Para chegar a 3.000 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população. Saiba mais sobre a metodologia lendo este texto.