Header Ads Widget

anigif.gif

Entrega de 16 casas abre processo de transferência de famílias de áreas que serão inundadas pela barragem de Oiticica no RN


Governo entregou 16 casas na Agrovila Jucurutu a moradores da comunidade Carnaúba Torta, que será inundada pela barragem.

O governo do Rio Grande do Norte entregou nesta sexta-feira (18) 16 casas e lotes de terra da Agrovila Jucurutu, dando início à relocação de famílias que vivem em áreas inundáveis da Barragem Oiticica.

O reservatório de água é construindo na Bacia do Rio Piranhas-Açu, por onde as águas do Rio São Francisco chegaram pela primeira vez ao Rio Grande do Norte no início de fevereiro.

As primeiras famílias a receber os imóveis são da comunidade Carnaúba Torta, que fica localizada na área que será alagada.

Segundo o governo, as novas casas entregues atendem 56 pessoas, com acesso aos serviços de água tratada, energia elétrica, terra para o plantio e segurança alimentar dos trabalhadores.

A família da agricultora Maria do Socorro Silva recebeu as chaves da casa do lote 19 da Agrovila Jucurutu, para onde as famílias foram transferidas. Ao todo, a nova comunidade terá 37 casas.

"Sempre que me procuravam para falar sobre isso eu dizia: é só entrevista? Não tem nada de concreto? Eu já não tinha fé de que essas casas sairiam. Hoje, graças a Deus, estamos realizando um sonho", disse.

As casas têm 58 metros quadrados de área construída, com dois quartos, sala, cozinha, banheiro, alpendre e lavanderia externa, e um terreno de 7 mil metros quadrados para o plantio de culturas de subsistência e criação de pequenos animais.

"Isso aqui não é favor, é um direito de vocês que está sendo conquistado. Fico feliz por isso, por ter participado dessa luta como parlamentar e estar entregando as casas como governadora. Hoje é um dia de muito simbolismo para nós porque trata-se da realização de uma conquista feita com muita luta, união e coragem", disse a governadora Fátima Bezerra (PT).

A Agrovila Jucurutu é a primeira de quatro áreas reservadas para assentamento de 112 famílias de trabalhadores rurais da região. As demais ficam nos municípios de São Fernando e Jardim de Piranhas.