Header Ads Widget

anigif.gif

Empresa vai ampliar investimentos em geração de energia no RN


Com investimentos de R$ 2,3 bilhões, mais um megaempreendimento na área de energia limpa começa a operar no Rio Grande Norte este ano. É o Conjunto Eólico Santo Agostinho que está sendo montado nos municípios de Lajes e Pedro Avelino, com capacidade para 434 Megawatts. O cronograma do projeto e os planos de investimentos futuros da empresa – a Engie Brasil Energia – foram apresentados nesta quarta-feira 16, à governadora Fátima Bezerra.

No Santo Agostinho serão 70 aerogeradores com altura de 170 metros e capacidade para produzir 6,2 MWh por unidade, três vezes mais que os equipamentos usados atualmente. Os investimentos futuros da empresa previstos para os próximos cinco anos no Rio Grande do Norte somam R$ 6,5 bilhões.

A Engie se instalou no RN em 2017. Ela tem dois empreendimentos fotovoltaicos em funcionamento, o Assu V, que produz 30 MW, e o Floresta, em Areia Branca, de 101 MW. Os empreendimentos futuros são os parques solares Assu Sol; Assu I, II, III e IV e o Santo Agostinho Solar, segundo informaram Márcio Neves, diretor de operação; e Giuliano Pasquali, gerente de Projetos da empresa. Pelo cronograma apresentado à governadora Fátima Bezerra, o primeiro aerogerador entra em operação em setembro deste ano, chegando a 14 até o final do ano.

“Nossa empresa tem como característica os investimentos de longo prazo, a responsabilidade social, as parcerias com Estados e os municípios”, informou o presidente da Engie Brasil, Eduardo Sattamini, que acompanhou a reunião de forma virtual e elogiou a postura do governo do Estado.

A Engie é a maior empresa privada de energia do Brasil, atuando em geração, comercialização e transmissão de energia elétrica, transporte de gás e soluções energéticas. É detentora da mais extensa malha de transporte de gás natural do país, com 4.500 quilômetros, que atravessam 10 estados e 191 municípios, graças à aquisição da TAG, concluída em 2020.