Header Ads Widget

728x90cm-CELULAR

Em mensagem anual na Assembleia, governadora diz que RN pretende reajustar piso dos professores


Durante discurso, Fátima Bezerra (PT) também falou sobre pagamento de folhas salariais deixadas pela gestão anterior, respondeu críticas e citou entrega de obras e investimentos do estado.

Na sessão de abertura dos trabalhos de 2022 na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, na manhã desta quarta-feira (2), a governadora Fátima Bezerra (PT) fez a leitura da mensagem anual ao Poder Legislativo.

Entre os principais temas, a gestora afirmou que pretende pagar o piso nacional dos professores, que foi reajustado em 33,24% pelo governo federal.

O reajuste a nível estadual ainda está em fase de negociação e o governo é pressionado pelo sindicato que representa os educadores. Na primeira reunião, o governo não apresentou propostas e a categoria marcou uma assembleia.

No discurso, Fátima afirmou que respeitou o piso nacional ao longo dos últimos três anos e que implantou as progressões verticais e horizontais dos professores.

"A intenção do governo é mais uma vez cumprir o piso, garantindo paridade entre ativos e aposentados e contemplando toda a carreira", afirmou a gestora.

A Secretaria de Educação do Rio Grande do Norte concentra a maior fatia da folha salarial do estado, entre todas as secretarias de governo. O estado tem 15.612 professores ativos e 17.239 inativos, segundo a Secretaria Estadual de Administração e Recursos Humanos.

No discurso, a chefe do Poder Executivo também exaltou o pagamento de folhas salariais em dia e a quitação de quatro folhas salariais atrasadas, deixadas pela gestão anterior - que somavam quase R$ 1 bilhão. Além disso, ressaltou a realização de concursos e concedidas reajustes a algumas das categorias estaduais.

Fátima e seus secretários participaram da sessão de maneira híbrida, pela internet.

O discurso da governadora ainda deverá ser repercutido pelos deputados estaduais na sessão legislativa desta quinta-feira (2), já que primeira sessão do ano não teve espaço para fala dos parlamentares, exceto do presidente da Casa, Ezequiel Ferreira, que conduziu a solenidade.

A governadora também retrucou os críticos que, segundo ela, dizem que a gestão é "pagadora de folhas salariais" e afirmou que o estado vem realizando obras como a recuperação de estradas, ressaltando que 25% do investimento foi feito com recursos próprios.

Também ressaltou o trabalho de vacinação da população do estado, em parceria com os municípios ao longo de 2021 e a abertura de leitos em janeiro com a retomada do crescimento de casos de internação - "foram cerca de 100 leitos em três dias", disse.

Ainda durante o discurso, Fátima citou investimentos em outras áreas e falou da conclusão de reformas como a do Teatro Alberto Maranhão, do Forte dos Reis Magos e da Biblioteca Câmara Cascudo, entre outros prédios públicos.

Ela comemorou a retomada do setor do turismo após a fase mais grave da pandemia e apontou a redução das mortes violentas no estado ao longo dos últimos três anos.

Por fim, a gestora também anunciou envio de projetos de lei ao Legislativo, como o que estabelece o Sistema Estadual de Prevenção e Combate à Tortura e o Plano Estadual de Cultura.

"Espero que concentremos as nossas energias e debates nos desafios que estão colocados para o nosso Estado e para o país. Que não coloquemos a disputa eleitoral à frente dos interesses, das necessidades e dos anseios do povo", disse aos deputados, citando a entrada em um ano eleitoral.