Header Ads Widget

728x90cm-CELULAR

Carlos Eduardo já estima que será anunciado até o fim do mês como senador na chapa de Fátima Bezerra


O ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT) já admite aos mais chegados que, antes do carnaval, poderá posar com a governadora Fátima Bezerra (PT), como companheiro de chapa. O ex-adversário de Fátima na última campanha estadual também releva que o motivo que a governadora não confirmou ainda sua candidatura: está tentando acalmar o PT e a militância, que se apresenta contra a ideia.

Carlos Eduardo tem usado pouco as redes sociais para falar de política e tem evitado entrevistas em emissoras de rádios. O ex-prefeito de Natal tem atendido, às vezes, no Portugal Center, na sala 211, sede do PDT potiguar. O nome do ex-prefeito de Natal não agrada também a base política do Governo. Nenhum deputado ainda se manifestou favorável. Carlos Eduardo tentou vender a ideia que vai levar votos da capital para o palanque da governadora.

A Secretaria de Juventude do PT no Estado lançou, por meio de suas redes sociais, uma nota em apoio à continuação da cadeira do Senado com senador Jean Paul Prates. Na nota, criticam a entrega dessa cadeira ao ex-prefeito Carlos Eduardo. A deputada Natália Bonavides (PT), que já declarou não apoiar o nome de Carlos Eduardo, compartilhou a postagem em seu Instagram, reforçando o apoio ao nome de Jean Paul Prates para concorrer nas eleições de 2022 a cadeira do Senado.
Advertisement

Piso dos Professores

Não anda pegando bem a governadora Fátima Bezerra a greve dos professores, devido a pauta do piso salarial dos professores. Fátima sempre cobrou muito essa questão aos prefeitos, quando era deputada federal e senadora. No ano passado, houve uma negociação muito esticada, em que o aumento foi dividido em quase vinte parcelas.

Indiciamento

O deputado estadual Kelps Lima revelou que a redação final do relatório da CPI da Covid ficou pronta e será encaminhada aos órgãos responsáveis, para que as providências sejam tomadas. No foco constam os indiciamentos da governadora Fátima Bezerra; do governador da Bahia, Rui Costa; dos ex-ministros Carlos Gabas e Edinho do PT; do secretário de saúde, Cipriano Maia; do ex-secretário chefe da Casa Civil, Bruno Dauster; e de outros.

Inconstitucional

A Frente Nacional de Prefeitos afirmou que os gestores municipais não são obrigados a incorporar aos contracheques de professores da educação básica o reajuste de 33,24%, no piso salarial concedido pelo governo de Jair Bolsonaro.

Prefeitos

No Rio Grande do Norte, o dirigente da Femurn, Babá Pereira, evita falar no assunto de público. Mas, no grupo que a Federação usa no Whatsapp, o reajuste bolsonarista não foi bem visto. Os prefeitos gostam quando as obras e recursos vêm. Mas, quando o Governo Federal gera despesas, aí a conversa muda.