Header Ads Widget

728x90px

Rompimento entre Garibaldi e Henrique não afeta aliança MDB-PT


Ala do MDB ligada ao ex-ministro é contrária à formação de qualquer aliança partidária com os petistas no Estado

O rompimento político entre os primos e ex-ministros Garibaldi Alves Filho e Henrique Alves não deve afetar a aliança política que vem sendo costurada entre o MDB e o PT no Rio Grande do Norte, focando na reeleição da governadora Fátima Bezerra (PT) nas eleições gerais deste ano.

A possibilidade de que seja formada uma chapa Fátima governadora, Walter vice-governador e Garibaldi senador é cada vez mais forte e ficou mais nítida principalmente após o primeiro encontro público desde o início das negociações entre os dois partidos, na última semana.

Internamente, as discussões da ala do MDB ligada ao ex-ministro Henrique é contrária à formação de qualquer aliança partidária com os petistas no Estado. Agora, com o ex-ministro isolado dentro da legenda, o MDB, que é presidido no Rio Grande do Norte pelo deputado federal Walter Alves, ganha mais forças para continuar os diálogos e entendimentos com o PT.

Enquanto isso, a expectativa é que o vice-governador Antenor Roberto (PCdoB) venha ser o indicado pela governadora Fátima Bezerra para disputar uma cadeira na Câmara Federal. E que o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo (PDT), volte a integrar o “arco” das forças progressistas do Estado.

“A expectativa do PCdoB é de que Carlos Eduardo retorne as relações políticas dele com o bloco progressistas do RN. Nós apoiamos Carlos todas as vezes que ele foi candidato a prefeito em Natal. Apoiamos quando ele disputou o governo do Estado. É um amigo nosso”, disse, após visita do ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo (PDT), no último dia 8 de dezembro, em seu gabinete.

Para Antenor, “se Carlos fosse candidato a governador, claro que, até por elegância, não viria pedir o meu apoio, até porque, eu sou o vice de Fátima. Essas conversas e trocas de ideias é para ver outras possibilidades, daqui há alguns meses, quando o cenário ficar mais claro, filiações confirmadas e janelas estabelecidas. Acho que só aí é que poderemos ter um desenho da sucessão (de Fátima Bezerra)”, enfatizou.

Antenor disse que ele e Carlos Eduardo trocaram ideias sobre a conjuntura da política nacional e estadual. “Conversamos ainda sobre as federações que estão em curso, inclusive a questão do PDT, que sempre foi um aliado nosso. Mas, a minha articulação política é em torno do projeto do PCdoB que visa a reeleição de Fátima. Isso é uma resolução do nosso partido”, finalizou.

A reportagem do AGORA RN entrou em contato com o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), para falar sobre o assunto, mas ele disse que estava em férias e que somente se pronunciará sobre política no RN depois do dia 6 de janeiro.