Header Ads Widget

anigif.gif

“Oportunista, bravateiro e criador de factoides”, diz Francisco sobre Nelter


“Se o deputado diz ter (indícios de roubalheiras) e não os aponta, com provas, no mínimo, Nelter Queiroz está prevaricando”, declarou o deputado estadual Francisco do PT, sobre as acusações feitas pelo deputado Nelter Queiroz (MDB), que afirmou haver fortes indícios de “roubalheiras” em licitações realizadas pelo governo de Fátima Bezerra (PT).

Segundo Francisco, o estilo “bravateiro” de Nelter já é conhecido, principalmente, “por criar factoides”, que seriam uma especialidade do parlamentar. Ele não se intimidou e mandou um recado para o emedebista: “sobre denúncias, é importante frisar que a imunidade parlamentar é uma prerrogativa, que não pode ser confundida com irresponsabilidade no exercício de mandatos”, afirmou.

Em entrevista exclusiva ao AGORA RN, nesta sexta-feira 21, o deputado Francisco do PT destacou que Nelter fez uma denúncia muito séria e levantou suspeitas sobre um enorme conjunto de servidores(as) envolvidos nos processos licitatórios.

“É muito sério querer enlamear pessoas com histórico de honestidade e seriedade em sua trajetória de vida profissional e política. Além disso, todos sabem da honestidade, seriedade e zelo da governadora Fátima Bezerra e sua equipe pelos recursos públicos do nosso Estado”, frisou.

Para Francisco, a postura do colega da Assembleia é de um “oposicionista a qualquer custo, que escolhe o caminho da construção de uma narrativa que não encontra respaldo na realidade. Talvez aí resida a decepção de quem apostou no quanto pior, melhor e, agora, não lhe resta alternativa a não ser o apego aos factóides, bravatas e denuncismo”.

O petista disse não fazer ideia dos motivos para as acusações feitas pelo emedebista. “Acabamos de concluir uma CPI e não houve absolutamente nenhuma denúncia de desvio de dinheiro ou corrupção por parte de servidores(as) ou agentes políticos”, destacou.

Fátima Bezerra está reconstruindo o RN

Segundo Francisco do PT, ao contrário do que apontou Nelter Queiroz, a “governadora Fátima está reconstruindo um Estado destroçado do ponto de vista fiscal, financeiro e da sua infraestrutura. Os compromissos da governadora estão sendo mais do que cumpridos”, explicou.

Para ele, o Estado está em outro patamar hoje, se comparado à herança deixada em dezembro de 2018. “Portanto, este discurso de Nelter não encontra apoio na realidade. Hoje, não apenas os mais pobres estão incluídos nas políticas públicas do Estado, como as ações governamentais que ultrapassam a Reta Tabajara e se espalham pelo interior. Mesmo diante do caos herdado, nosso governo avança nos investimentos em segurança pública, na educação com os IERNs. O projeto Governo Cidadão foi resgatado e os investimentos estão por toda a região. A política de investimentos na interiorização e regionalização da saúde, servidores com salários em dia, políticas de segurança hídrica em andamento, enfim são muitas ações que beneficiam especialmente os mais vulneráveis do nosso Estado”, frisou Francisco.

Já em relação às críticas feitas por Nelter, que chamou a governadora Fátima Bezerra de “fraca”, “desgastada” e “rejeitada” politicamente, Francisco esclareceu que não é isso que as pesquisas não mostram. “Para o desespero de quem apostava neste cenário. Aliás, são os mesmos que até ontem ajudaram a quebrar o nosso RN e, agora, não se conformam com um governo sério e com muita capacidade para o diálogo”, reiterou Francisco.

O deputado é favorável à aliança política entre o PT e MDB no Rio Grande do Norte, na busca pela reeleição de Fátima Bezerra. “Sobre as conversas com Garibaldi e lideranças políticas estaduais, elas fazem parte de um contexto inerente à democracia e à política de alianças, que se dão também no âmbito nacional. Eu vejo Nelter agora ‘muito preocupado’ com o MDB. Mas, em muitos municípios potiguares, nas eleições locais, ele se posiciona contra o próprio partido. Posso citar aqui o exemplo de Parelhas, onde há muito tempo ele é ferrenho adversário do seu próprio partido”, finalizou Francisco.