Header Ads Widget

728x90cm-CELULAR

Em nota, Governo do Estado defende passaporte vacinal e entende que decisão deve prevalecer no RN


O Governo do Rio Grande do Norte se posicionou, por meio de nota à imprensa, quanto a validade da exigência do passaporte vacinal para entrada em estabelecimentos comerciais. O poder executivo estadual defende a medida, argumentando que o decreto aumentou a quantidade de pessoas vacinadas, e diz que ele deve prevalecer em relação à liberação da exigência decretada pelo município de Natal.

Nesta terça-feira (21), a prefeitura do Natal publicou decreto que libera a entrada em estabelecimentos comerciais, sem a necessidade de apresentação de comprovante vacinal. O decreto estadual determina que ambientes fechados devem exigir a comprovação da vacina contra a Covid, assim como ambientes abertos com capacidade superior a 100 pessoas.

Respaldados pelo decreto da capital potiguar, os shoppings já funcionam nesta terça-feira sem exigir o comprovante de vacinação dos clientes.

Na nota, o governo estadual critica a prefeitura em dois pontos. Primeiro, por não manifestar interesse em participar do “Dia D da vacinação" no litoral potiguar no último fim de semana. Depois esclareceu que as decisões do Estado foram orientadas à luz da Ciência e "nunca receitou fármacos sem comprovação científica e sim orientou a população na continuidade dos cuidados e principalmente apoiou, de maneira intensa, a campanha de vacinação".

Veja nota divulgada pelo Governo do Estado na íntegra:

"Diante do agravamento da pandemia, o Governo do Estado do Rio Grande do Norte vem tomando decisões que preservam as pessoas. Um dos mais importantes passos dados nesse sentido foi a exigência do Passaporte Vacinal . A exigência da comprovação do ciclo vacinal foi responsável pelo aumento de 95,6% de vacinas aplicadas no último sábado (22 de janeiro), se comparado ao sábado anterior (15 de janeiro).

Em um único dia de vacinação disponibilizada no litoral potiguar, quase 10 mil doses foram aplicadas, mesmo com a ausência do município de Natal que, convidado a contribuir com o “Dia D da vacinação”, não manifestou interesse em participar da ação.

O governo entende que, assim como decisões judiciais já proferidas para dirimir dúvidas durante a pandemia, o Passaporte Vacinal continua obrigatório para todo o Estado do Rio Grande do Norte, uma vez que prevalece, segundo entendimento do Supremo Tribunal Federal, as medidas mais restritivas.

Em relação ao cancelamento dos eventos, no município de Natal, o Governo do Estado se posicionou, ainda na semana passada, como apoiador das medidas mais restritivas adotadas pelas prefeituras, colocando-se à disposição, inclusive, para contribuir com a fiscalização caso seja solicitada.

Importante esclarecer as decisões do Estado foram orientadas à luz da Ciência e nunca receitou fármacos sem comprovação científica e sim orientou a população na continuidade dos cuidados e principalmente apoiou, de maneira intensa, a campanha de vacinação.

Prova dessa ação do Governo foi o alerta feito à Prefeitura da capital quanto ao vencimento de mais de 20 mil doses do imunizante da Pfizer. Na ocasião, a Secretaria Estadual de Saúde orientou quanto à adoção de medidas para evitar a perda, mas que não foram seguidas pelo município de Natal.

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte continuará firme em proteger a saúde da população, sem medir esforços, tomando decisões pautadas por esse único interesse. O Brasil já tem sofrido perdas inestimáveis com as atitudes negacionistas de quem politiza a vida".