Header Ads Widget

anigif.gif

RN Chega Junto inicia entrega de 10 mil cestas básicas


A governadora Fátima Bezerra esteve na Central de Comercialização dos Produtos da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Cecafes) nesta segunda-feira (27) para acompanhar a montagem das cestas básicas compradas pelo Governo do RN para serem distribuídas pelo programa RN Chega Junto no Combate à Fome.

A Secretaria de Estado do Trabalho da Habitação e da Assistência Social (Sethas) iniciou na quinta-feira (23) a entrega de 10 mil cestas, um investimento de R$ 776 mil. Esses alimentos atendem aos 30% que devem ser adquiridos da agricultura familiar e da economia solidária, estabelecidos pela lei do programa estadual de compras governamentais Pecafes.

São quase 100 mil quilos, incluindo feijão macassar, arroz vermelho, farinha de mandioca, flocão de milho, café em pó e biscoitos de leite. Foto: Pedro Carvalho

As entregas serão feitas a organizações da sociedade civil, movimentos sociais e municípios já cadastrados pela Sethas e que ficaram em espera desde o início da campanha de arrecadação de alimentos, em abril deste ano.

As entregas serão feitas a organizações da sociedade civil, movimentos sociais e municípios já cadastrados pela Sethas. Foto: Pedro Carvalho

“As cestas serão entregues a quem é de direito, pessoas em situação de vulnerabilidade social. O RN Chega Junto tem sido muito importante nesses tempos de pandemia, atendendo às pessoas mais pobres, desde o setor rural ao urbano, investindo quase 2 milhões de reais”, destacou a governadora Fátima Bezerra, lembrando que após essas entregas, o Governo terá completado a doação de 45 mil cestas. “Não é nenhum favor, é direito e cidadania”, salientou.

Na presença da coordenadora do Cecafes, Fátima Torres, o secretário de Estado do Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar (Sedraf), Alexandre Lima, reafirmou o compromisso do governo com os pequenos produtores rurais, fortalecendo o cooperativismo. E a titular da Sethas, Iris Oliveira, destacou que a ação é essencial no momento em que a desigualdade só cresce no país.