Header Ads Widget

728x90px

De saída, Alisson Cassiano não renova com ABC


A campanha vitoriosa do ABC em 2021 está fazendo o clube pagar um preço muito alto, já que a diretoria vem esbarrando na valorização dos atletas que havia definido para manter uma base forte e já perdeu atletas considerados importantes. Alguns dos nomes indicados para renovação contratual pela comissão técnica, como o Weligton, Netinho, Felipinho, Felipe Manoel e Negueba, que já resolveram deixar o clube, a última baixa registrada foi a do zagueiro Alisson Cassiano, que está se transferindo para o Vitória-BA.

Zagueiro Alisson Cassiano foi anunciado como reforço no Vitória, que será adversário do Alvinegro

Considerando a situação, sequer a base a diretoria abecedista irá conseguir manter para dar início ao calendário de 2022, a alternativa será montar um novo elenco aproveitando muito pouco do que irá restar da equipe de 2021. A própria data para reapresentação do elenco foi alterada. Anteriormente prevista para ocorrer amanhã, dia 9 de dezembro, agora ela passou para a próxima semana. A alegação é de que o treinador Moacir Júnior não poderá estar em Natal, já que terá de concluir um curso na CBF para adquirir a licença de treinador de futebol.

Outra questão que está se mostrando complicada e que já teve o desfecho adiado algumas vezes, é a renovação contratual com Wallyson. O jogador que aceitou reduzir o salário para continuar no clube e comandar o Alvinegro na campanha de volta para Série C, agora aguarda uma valorização e formalizou uma proposta que vem dando trabalho para diretoria do clube compor.

Encarregado da negociação junto com o vice-presidente Fred Menezes, o vice-presidente de futebol, Gustavo Cartaxo, prometeu um desfecho para o caso para hoje. Wallyson possui proposta do Retrô-PE, mas deixou claro que a preferência é continuar em Natal. Ele já revelou a pessoas próximas que para deixar o RN só se receber uma proposta considerada irrecusável.

“Em relação a Wallyson o jogador vem demonstrando interesse em permanecer no ABC e nós vamos sentar para negociar. O problema é que os demais atletas atingiram um nível de valorização muito grande e, realmente, o ABC não tinha condições de renovar. Nós vamos jogar uma Série C, que tem uma relativa melhora em relação a estar na Série D, mas não nos traz nenhum tipo de vantagem financeira”, ressaltou Fred Menezes.

O dirigente explicou que o ABC formalizou uma programação financeira que terá de cumprir à risca, no sentido de que mais na frente as contas não comecem a estrangular o clube e venham ocorrer o problema de atraso na folha de pagamento.

“Nós teremos de cumprir as metas financeiras traçadas. Não adianta abrir o cofre e ficar pagando salários de 30 a 40 mil reais para atletas que não teremos condições de cumprir com os compromissos e isso vai acabar se voltando contra o próprio clube. A ideia é montar um grupo enxuto, aproveitando alguns bons valores que temos em nossa categoria de base. Colocando esses garotos talentosos na vitrine, pode ser que apareçam interessados e aí a situação vai mudando de figura”, reforçou.

Fred Menezes acredita ainda que nem a classificação para a fase de grupos da Copa do Nordeste teria o poder de modificar a situação atual, pelo fato de a competição regional injetar verbas no cofre dos clubes apenas nos três primeiros meses da temporada.

“A necessidade nos obriga a fazer o nosso dinheiro render. A eventual classificação para a Copa do Nordeste iria apenas amenizar a situação financeira, estaria muito longe de resolver qualquer questão. Ainda assim, pela pedida que nos fizeram, acho que seria muito difícil a gente conseguir renovar o contrato dos atletas que nos deixaram. As pedidas foram todas muito altas”, disse.