PUBLICIDADE

728x90px

Vacina mata HIV em macacos e pesquisadores planejam testes em humanos


Pesquisadores japoneses conseguiram matar um tipo de vírus durante teste inicial, segundo o jornal The Asahi Shimbun

Uma equipe de pesquisadores japoneses criaram uma vacina que foi capaz de matar um tipo de Virus da Imunoficiência Humana (HIV) e macacos durante testes iniciais. A informação foi publicada pelo jornal The Asahi Shimbum nesta semana.

Até o momento o tratamento ainda não foi capaz de matar o vírus em sua totalidade, mas, foi suficiente para silenciar os efeitos negativos que podem afetar ou prejudicar a saúde humana.

Por isso, a equipe de pesquisadores do Centro de Pesquisa de Primatas Tsukuba, no Japão, disse ao jornal japonês que os testes em humanos poderiam começar em apenas cinco anos.

Segundo os cientistas, a vacina foi desenvolvida por meio de uma bactéria especial que fortalece a resposta imunológica, e então combinaram essa bactéria com um vírus causador da Aids enfraquecido.

Logo em seguida, sete macacos comedores de caranguejo participaram dos testes. Os animais foram infectados com o vírus HIV-símio.

Porém, os testes não foram capazes de detectar o vírus. Um vírus mais forte -- considerado fatal -- foi injetado e, ainda assim, o vírus desapareceu sem deixar vestígios em seis das sete cobaias.

Os cientistas esperam poder usar o HIV retirado de pacientes em tratamento com drogas para criar uma vacina para humanos.

Moderna também desenvolve vacina

A farmacêutica Moderna, dos Estados Unidos, também trabalha para desenvolver uma vacina contra o HIV e recentemente começou a fazer testes em humanos.

A sua vacina foi desenvolvida com base em mRNA, a mesma tecnologia utilizada em seu imunizante contra a covid-19, atualmente administrada em vários países.