PUBLICIDADE

728x90px

Empresa de serviços funerários do RN 'contrata' cadela como gerente de acolhimento


Uma cadela da raça Golden Retriever foi contratada como gerente de acolhimento de um grupo especializado em serviços funerários e cemiteriais do Rio Grande do Norte. Luna, como é chamada, vai recepcionar e oferecer apoio às famílias que perderam entes ou animais de estimação.

A inclusão de uma cadela nos quadros de uma empresa de serviços funerários é inédita no estado. Luna tem quatro meses e está em processo de treinamento especializado para que possa servir de boa companhia para as pessoas que se dirigem aos espaços da empresa nos momentos mais difíceis.

Ela irá atuar, inicialmente, no cemitério Vila Memorial Zona Norte e no Vila Pet, primeiro crematório especializado em animais do RN. "Ela ainda é uma filhote e está sendo preparada com muito amor para sua função tão nobre", comentou a gerente executiva e administrativa-financeira, Alessandra Vila.

Segundo a gerente executiva, a presença de Luna tem como objetivo ofertar um momento mais sensível, de maior acolhimento, principalmente, nas cerimônias de despedida dos animais de estimação que são cremados.

A chegada da nova colaboradora também envolveu funcionários e clientes, que puderam escolher o nome da cadela pelas redes sociais.

A atuação de animais em funções nobres, de acolhimento e ajuda às pessoas, é tradicional em diversas áreas. Nas polícias e Corpo de Bombeiros, cães utilizam o faro e memória privilegiados para o auxílio em salvamentos e trabalho de prevenção, por exemplo, do tráfico de drogas. Cães treinados como guia também servem a pessoas com deficiência visual, e até mesmo unidades de saúde, ao redor do mundo, incluem pets em seu quadro funcional como coadjuvantes para auxiliar, por exemplo, na recuperação de crianças e em terapias. Os cães de serviço psiquiátrico costumam ficar com pessoas que sofrem com depressão, ansiedade e crises de pânico e estresse pós-traumático, atuando para auxiliar no enfrentamento das doenças.