PUBLICIDADE

728x90px

Denner volta a marcar e mudanças fazem diferença em classificação do ABC diante do Retrô


Moacir Júnior exalta bom primeiro tempo do Alvinegro e destaca "semana muito boa" do meia Denner, que não tinha sido nem relacionado para o jogo de ida, em Pernambuco

A classificação do ABC para as oitavas de final foi dramática, mas merecida. O Alvinegro saiu na frente no primeiro tempo, mas desperdiçou chances de matar o jogo. Foi castigado com a virada do Retrô na segunda etapa e precisou da força do banco de reservas para conquistar a vitória. Brilharam as estrelas do meia Denner e do atacante Wallyson, além do técnico Moacir Júnior.

Quando perdia por 2 a 1, o comandante alvinegro tentou a última cartada ao chamar Denner e os atacantes Ferreira e João Marcos. O volante Allef também havia entrado pouco antes, no lugar de Valderrama, justamente no lance que originou o segundo gol do Retrô.

Todos tiveram uma parcela de contribuição para o triunfo do ABC. Allef foi quem cruzou para o gol de cabeça de Denner, o segundo dele com a camisa alvinegra. Não marcava há quase 100 dias, desde o 4 a 0 sobre o Sousa, em 13 de junho. Depois, o garoto Ferreira ganhou no alto uma bola despretensiosa e "raspou" para que Wallyson acreditasse na jogada, aproveitasse a bobeira do defensor pernambucano e marcasse o gol da classificação.

- O Denner fez um gol muito importante. Ele não foi nem pra viagem no último fim de semana. Mas ele fez uma semana muito boa. Quando a gente precisou de usar os atletas que fizeram uma boa semana, eles foram muito felizes e corrigiram as infelicidades que nós havíamos tido - falou Moacir.

- Eu confio muito no grupo, eles confiam muito em mim também. Existe uma reciprocidade e isso foi determinante para que aqueles que entraram pudessem fazer a diferença e levar o ABC à classificação - completou.

Na entrevista coletiva, o treinador fez questão de exaltar a boa atuação da equipe no primeiro tempo, no qual foi muito superior, mesmo não conseguindo "matar o jogo".

- Nosso ambiente aqui é o melhor possível. Nosso ambiente é fantástico e seria uma injustiça muito grande pelo campeonato, por tudo que a gente apresentou, pelo primeiro tempo fantástico. O primeiro tempo do ABC foi uma aula de futebol. O time jogando pelos lados, triangulando, jogando por dentro com combinações, aproximações, mas infelizmente a bola relutou em não entrar, o juiz relutou em não dar um pênalti - completou.