PUBLICIDADE

728x90px

Rio Grande do Norte é destaque em revista nacional da Abema


Parques Eólicos, energias renováveis no Rio Grande do Norte e ações do Grupo de Gerenciamento Costeiro são destaques na 3ª edição da Revista da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente - Abema, da qual o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente - Idema faz parte.

A publicação com periodicidade bimestral tem o objetivo de fortalecer as ações ambientais das secretarias e autarquias de todo o Brasil. Mais uma ferramenta de comunicação que apresenta ações, posicionamentos e atividades pertinentes a temática ambiental dos órgãos ambientais do Brasil.

Para o diretor-geral do Idema, Leon Aguiar, a Revista da Abema amplia a divulgação das atividades, projetos e iniciativas realizadas pelos órgãos que fazem a política ambiental do país. "A representação das instituições por meio das Associações é muito significativa no papel de fortalecimento das políticas públicas. Na publicação de junho, apresentamos o Rio Grande do Norte como grande gerador de energias renováveis do país. E para isso, como as ações de fortalecimento do Licenciamento Ambiental têm atraído novos investimentos na área”, enfatiza o diretor.

O Rio Grande do Norte também é destaque pelo trabalho realizado pela arquiteta e técnica do Idema, Ana Maria Teixeira Marcelino, no Grupo Nacional do Gerenciamento Costeiro, uma das organizadoras do 14º Encogerco, que acontecerá em novembro de 2021.

O periódico reforçar a importância da área ambiental no cenário nacional, fomenta o trabalho que vem sendo desenvolvido pelos estados, além de anunciar eventos para impulsionar a temática de meio ambiente.

Com uma linha editorial que se diferencia de outras mídias, a revista atinge o público especializado na área de Meio Ambiente. Em sua terceira edição a publicação possui 128 páginas entre conteúdo editorial, artigo, matérias dos 26 estados e do Distrito Federal e está disponível no site da Abema (www.abema.org.br) e dos estados associados.

Leilão

Confirmando a liderança do Rio Grande do Norte, o Estado teve um desempenho positivo no leilão A-3 e A-4 de compra de energia nova 2021, promovido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e realizado no último dia 08. Ao todo foram contratados 350,6 MW em projetos de geração de energia no RN, tendo como principal fonte a eólica. O valor coloca o Estado em primeiro lugar, ultrapassando em quase três vezes o contratado para o segundo colocado no leilão, que foi o estado de São Paulo, com 131 MW.

Serão investidos R$1.427.253.000 na implantação dos projetos. O preço médio (R$/MWh) no leilão A-3 para fonte eólica foi de R$136,18 (deságio de 24,96%) e A-4 foi 150,70 (deságio 23,89%).

Publicidade
728x90px