PUBLICIDADE

728x90px

Nova captação de órgãos foi realizada no Hospital Tarcísio Maia


O Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM), com sede em Mossoró, registrou na tarde desta sexta-feira, 9, a vigésima sexta captação de órgãos para transplantes. A captação foi a primeira realizada no hospital em 2021, em um paciente de 26 anos, vítima de queda de moto no interior do Estado, com morte cerebral constatada por exames específicos.

A captação seguiu todas as normas de segurança exigidas nesse período de pandemia da Covid-19, elaboradas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA)/Ministério da Saúde (MS), como também o protocolo de autorização da família, seguido rigorosamente pela equipe da Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT), do Hospital.

A captação de órgãos só é feita após entrevista com a família do potencial doador, que nesse caso, apesar da dor, realizou esse tão importante ato de solidariedade, salvando outras vidas.

O transplante de órgãos e de tecidos é um ato de extrema importância, que oportuniza a reabilitação e o aumento da expectativa de sobrevida de inúmeras pessoas, sendo regulamentada em 1997, através da Lei nº 9.434/97, e pelo Decreto nº 2.268/97, ficando estabelecido que todos os hospitais com mais de 80 leitos seriam obrigados a criar a CIHDOTT. O hospital Tarcísio Maia seguiu essa determinação ministerial, com uma comissão atuante, coordenada pelo cardiologista Fernando Albuerne Bezerra.

Na captação de hoje, a equipe foi coordenada pelo cirurgião geral Luiz Felipe Antunes, acompanhado pelo urologista José Lucena, anestesiologista Juliana Xavier, e pela enfermeira Maria Consulim, com apoio da técnica de enfermagem Maria Suzete. Foram retirados os rins, encaminhados para Recife – PE, e o fígado para Fortaleza - CE, informou Telma Belém, assistente social da CIHDOTT/HRTM.

Publicidade
728x90px