PUBLICIDADE

728x90px

Manifestantes protestam contra Bolsonaro e a favor da vacina nos 26 estados e no DF


Protestos pediram o impeachment do presidente Jair Bolsonaro, mais vacinas e o aumento no valor do auxílio emergencial

Manifestantes foram às ruas neste sábado (24.jul) para pedir o impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), mais vacinas e rapidez para imunização da população e o aumento do valor do auxílio emergencial, que atualmente varia entre R$ 150 a R$ 375.

Esta foi a quinta manifestação marcada durante o ano de 2021 para a defesa da vacinação e contra o governo de Bolsonaro. Janeiro, maio, junho e início de julho foram os outros momentos de realização de atos. Neste sábado (24.jul), São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Aracaju, Salvador, Vitória, Belém, Curitiba, Palmas, Teresina, Goiânia, Florianópolis, Campo Grande, São Luís, João Pessoa, Boa Vista, Maceió e Porto Velho e Brasília realizaram protestos.

Acompanhe os atos:

Em Brasília, manifestantes se concentraram em frente ao Museu Nacional da República às 15h. A marcha percorreu a Esplanada dos Ministérios e chegou ao gramado em frente ao Congresso Nacional, por volta das 17h. A maioria dos participantes do ato utilizou máscara e houve distanciamento social.
  Em São Paulo, os manifestantes se concentraram na Avenida Paulista. O protesto começou por volta das 14h deste sábado (24.jul) no vão do Museu de Arte de São Paulo (MASP).
Ainda em São Paulo, um grupo de 15 pessoas ateou fogo em uma estátua do bandeirante Borba Gato na avenida Santo Amaro, na zona sul da cidade. Com dez metros de altura, a estátua em homenagem ao bandeirante, inaugurada em 1963, continua de pé, após o incêndio ter sido contido.
Em Belo Horizonte, a concentração começou por volta das 13h30 na Praça da Liberdade, na região centro-sul da cidade. Diversas bandeiras foram levantadas como a do Brasil, a de movimentos sociais, a de partido políticos e a do movimento LGBTQIA+.Um boneco inflável gigante, do presidente Jair Bolsonaro, portando a faixa presidencial suja de sangue e uma caixa de medicamento nas mãos fez parte da manifestação.
Segundo informação dos movimentos sociais que organizaram os atos, as manifestações ocorreram em 25 estados e no Distrito Federal, incluindo 26 capitais.