PUBLICIDADE

728x90px

Lázaro disse, em carta, que estava sem munições e não se entregaria

Documento estava com homem. Polícia Civil de Goiás investiga participação de outras pessoas nos crimes

Uma carta escrita por Lázaro Barbosa enquanto ele esteve foragido foi divulgada nesta semana pela Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO). O bilhete foi encontrado no bolso de Lázaro no dia em que ele foi morto em confronto com a polícia, em 28 de junho.

Entre as declarações da carta, Lázaro escreveu que não tinha mais munições e fez o pedido para receber mais, além de R$ 500. O documento também afirma que ele não pretendia se entregar à polícia.

"Não quero que cheguem em mim, são muitos e estão para matar", escreveu em trecho da carta.

Além da divulgação da carta, a SSP-GO afirmou que está investigando a participação de outras pessoas nos crimes de Lázaro. A existência de uma organização criminosa não é descartada.


Outros indícios dessa possibilidade são o dinheiro encontrado com Lázaro -- mais de R$ 4 mil -- e a forma que o valor estava condicionado. Além do pedido para mais munições.

A secretaria disse, ainda, que a força-tarefa tentou fazer com que Lázaro se rendesse.
Publicidade