PUBLICIDADE

728x90px

Dois policiais militares são mortos a tiros na Grande Natal


Crimes aconteceram em São Gonçalo do Amarante e em Nísia Floresta na noite de sábado (4).

Dois policiais militares foram mortos a tiros na noite de sábado (4) nos municípios de São Gonçalo do Amarante e Nísia Floresta na Grande Natal.

O primeiro caso foi de um policial militar da reserva foi morto a tiros no bairro Jardim Lola, em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal.

De acordo com a PM, o sargento da reserva, identificado como Jorge Souza, foi abordado por dois criminosos que chegaram a pé e atiraram contra ele. Após os disparos, eles roubaram a pistola do policial e fugiram.

A polícia informou que muitas pessoas estavam no local no momento do crime e correram assustadas após os tiros.

Os disparos atingiram principalmente o rosto e o peito do policial militar. As cápsulas dos tiros ficaram espalhadas pelo chão da praça, onde também ficaram as marcas de sangue.

O sargento chegou a ser socorrido para o Hospital Santa Catarina, na Zona Norte, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. A PM fez diligências na região em busca dos criminosos, mas até o fim da noite nenhum suspeito havia sido localizado.

O policial morava no bairro Golandim, na Zona Norte, e trabalhou na Companhia de Polícia Militar de Mãe Luiza.

A outra vítima foi um policial militar lotado no BPChoque, que trabalhava no canil. De acordo com a PM, ele foi morto a tiros por criminosos em uma casa na praia de Camurupim, no município de Nísia Floresta, na Região Metropolitana.


A vítima foi identificada como Aryelton Diogo Soares de Miranda, de 38 anos. De acordo com a Polícia Militar, o sargento estava na residência, quando dois criminosos chegaram à residência.

Os bandidos assaltaram as pessoas que estavam na casa e dispararam contra o policial, que morreu no local.

Em nota, o BPChoque lamentou a perda do sargento. "Na noite de hoje, tragicamente, nos despedimos do nosso irmão cachorreiro, o Sargento Aryelton. Homem de honra, com o coração sempre voltado ao bem de seus próximos e com o compromisso de defender a sociedade potiguar".

"Tomba mais um dos nossos irmãos, porém temos a certeza que ele nunca descansou em trabalhar pela defesa da sociedade, sempre honrando a farda que vestia e levando o companheirismo aonde estivesse. Desejamos força à família neste período de tristeza e muita luz para o nosso guerreiro que se foi".

Os dois casos serão investigados pela Polícia Civil.

Publicidade
728x90px