PUBLICIDADE

728x90px

Dois fugitivos da Penitenciária de Alcaçuz são recapturados em Natal


Dupla foi detida em Brasília Teimosa. Henrique de Oliveira e Cleyton Marques estão entre os 12 que fugiram da unidade penal no sábado passado (17).

Dois dos 12 presos que fugiram da Penitenciária Estadual de Alcaçuz na madrugada do sábado passado (17) foram recapturados nesta segunda-feira (19). A informação foi confirmada pela Secretaria de Administração Penitenciária (Seap).

Os recapturados, segundo a pasta, foram Henrique de Oliveira Souza e Cleyton Marques de Mendonça.

De acordo com a Polícia Militar, os apenados foram detidos em uma casa no bairro de Brasília Teimosa, na Zona Leste de Natal, e estavam com três armas de fogo. No local, havia também munição de fuzil. Outras 9 pessoas foram presas com eles nessa ocorrência, segundo a PM.

"Eles tentaram, sim, [fugir]. Normalmente a tendência quando a polícia chega é o criminoso tentar fugir, mas nós fizemos o cerco e a ação foi bem sucedida", explicou o Sargento Gonçalves, da Força Tática do 4º Batalhão da PM.

A polícia chegou até os dois apenados após a casa de uma mulher ter sido assaltada em Jardim Progresso, na Zona Norte de Natal. Ela chegou a ficar cerca de duas horas refém dos criminosos. Os policiais descobriram a origem do carro e o dono do veículo informou que os produtos do roubo foram divididos entre as Rocas e Mãe Luiza. Os policiais então seguiram as pistas e chegaram aos criminosos.

Henrique e Cleiton estavam entre os 12 presos que fugiram do maior complexo penal do Rio Grande do Norte no sábado. Os outros 10 seguem sendo procurados, segundo a Seap - a investigação da fuga está com a Delegacia de Nísia Floresta.


Fuga em Alcaçuz

Doze presos fugiram da Penitenciária de Alcaçuz, em Nísia Floresta, no sábado (17). Essa foi a primeira fuga na unidade prisional em três anos. .

Segundo a Seap, os presos fugiram pelo sistema de ventilação da cela, que fica no banheiro. Eles aumentaram o tamanho da abertura com um vergalhão da cama.

Já do lado de fora da cela, os presos usaram uma teresa (corda feita de lençóis amarrados) para passar pela muralha da penitenciária. De acordo com a secretaria, os fugitivos são todos da cela 9 da ala A do Pavilhão 4. Ao todo, a cela tinha 22 detentos - 10 deles não fugiram.

Após a fuga, a Sesap suspendeu as visitas na penitenciária. No domingo, um preso também tentou iniciar um motim durante a revista nas celas e foi atingido por uma bala de borracha de um policial penal.

A Seap informou que o Pavilhão 4 abrigava 738 presos antes da fuga e que, no total, a Penitenciária de Alcaçuz tinha 1.649 presos.

Os fugitivos

A Secretaria de Administração Penitenciária divulgou os nomes e as fotografias dos 12 fugitivos. Dois deles foram recapturados.

O número de telefone do disque-denúncia da Seap é (84) 9 8105-1532.

Alziro Tony da Silva
Antônio Marcos Sena da Silva
Cleyton Marques de Mendonça (recapturado)
Francisco Alef Guedes de Lima
Francisco Damião Virgínio de Oliveira
Francisco Eliomar Faustino Junior
Francisco Ray Pereira da Costa
Genilson Silva de Andrade
Henrique de Oliveira Souza (recapturado)
Ivanaldo Sales da Silva
Max Soares da Silva
Osvanildo Maria da Silva



Presos que fugiram de Alcaçuz — Foto: Divulgação/Seap


Presos que fugiram de Alcaçuz — Foto: Divulgação/Seap

Três anos sem fuga

A última fuga no presídio havia sido em fevereiro de 2018, quando Francisco Carlos dos Santos, de 34 anos, que era considerado um preso de "confiança", escapou. Ele era qualificado para trabalhar na cozinha e como auxiliar de serviços gerais e foi recapturado no mesmo dia em Parnamirim, a cerca de 15 km.

Antes do caso de 2018, a última fuga havia sido em janeiro de 2017 durante a rebelião que culminou com a morte de 26 detentos. Daquela vez, o governo confirmou que 56 pessoas fugiram de Alcaçuz.

Publicidade
728x90px