PUBLICIDADE

728x90px

15 milhões de brasileiros procuravam emprego entre março e maio, diz IBGE


É a segunda maior taxa histórica de desemprego da pesquisa PNAD Contínua, iniciada em 2012

A taxa de desemprego no trimestre de março a maio foi de 14,6%. 14,8 milhões de pessoas estão desempregadas, procurando uma ocupação. Os dados foram divulgados nesta 6ª feira (30.jul) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É a segunda maior taxa de desemprego desde o início da série histórica da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, iniciada em 2012.

O levantamento mostra ainda que os desalentados - aqueles que desistiram procurar uma vaga no mercado de trabalho - somaram 6 milhões de pessoas. O número, segundo o IBGE, "ficou estável frente ao trimestre móvel anterior e cresceu 5,5% ante o mesmo período de 2020 (5,4 milhões de pessoas)".

Também se manteve estável o número de empregados com carteira de trabalho: 29,8 milhões de pessoas.

As atividades que mais contrataram no período foram nas áreas de Informação, Comunicação e Atividades Financeiras, Imobiliárias, Profissionais e Administrativas (3,9%, ou mais 408 mil pessoas). Os demais grupamentos não apresentaram variação significativa. O setor de serviços apresentou demissões de 300 mil pessoas.