Header Ads Widget

anigif.gif

Rodrigo Maia é expulso do Democratas


Partido decidiu retirar deputado do quadro de filiados

O Democratas expulsou o deputado Rodrigo Maia (RJ) nesta 2ª feira (14.jun). A decisão veio após desentendimentos entre o parlamentar e outros representantes da sigla. Entre eles, o presidente do partido, ACM Neto.

Conforme comunicado divulgado pelo partido, a decisão veio após reunião da Executiva Nacional do Democratas. Os votos para saída de Maia foram unânimes, por considerarem que ele cometeu "infração disciplinar".

A saída de Maia era esperada. Em maio, o líder da sigla na Câmara, deputado Efraim Filho (DEM-PB) afirmou que a bancada deliberou pela expulsão do parlamentar. "Comentários infantis e ofencas desnecessárias a ACM Neto refletem a tentativa de gerar constrangimento. Tem sido pior para ele", disse. Antes disso, Maia se referiu a ACM Neto como "oportunista".

Esse, ainda, não foi o primeiro atrito público entre Maia e o presidente do DEM. Desde a eleição para a Presidência da Câmara, uma crise foi deflagrada no partido, com uma cisão entre quem apoiava a candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP) e aqueles que optaram pelo candidato do Planalto, Arthur Lira (PP-AL), que saiu vencedor.

Desde então, Maia já havia chamado ACM Neto de "oportunista" em outra oportunidade e afirmou que ele poderia ser vice de Bolsonaro na disputa pela reeleição em 2022. O presidente do DEM negou essa intenção reiteradas vezes, bem como rebateu as declarações.

"Deslealdade e falta de caráter"

Maia usou as redes sociais para comentar a decisão do partido. O ex-presidente da Câmara critica ACM Neto -- a quem chama de "Torquemada Neto" --, acusando-o de "deslealdade e falta de caráter". Também diz que "o partido diminuiu" e "virou moeda de troca junto ao governo Bolsonaro": "Agora é virar a página e juntar forças para um projeto de desenvolvimento do Brasil e em prol dos brasileiros".