Header Ads Widget

anigif.gif

"Pazuello mentiu, Elcio mentiu. Agora secretário vem mentir", diz senador


Parlamentar do Amazonas, Eduardo Braga, se revolta durante depoimento da CPI da Covid

O ex-secretário de Saúde do Amazonas, Marcellus Campêlo afirmou em depoimento nesta 3ª feira (15.jun) à CPI da Covid no senado que ligou para o ex-ministro Pazuello no dia 7 de janeiro e por volta das 23h45,enviou um primeiro ofício ao Ministério da Saúde, solicitando apoio logístico para suprir a falta de oxigênio nos hospitais. Segundo o ex-secretário de Saúde do Estado, também foram enviados documentos à Saúde nos dias 9, 11, 12 e 13 de janeiro.

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello declarou à CPI em seu depoimento que só tomou conhecimento do problema na noite de 10 de janeiro.

As contradições causaram revolta do senador Eduardo Braga do Amazonas, principalmente quando o ex-secretário de Saúde afirmou que a falta de oxigênio só durou 2 dias: 14 e 15 de janeiro. O líder do PMDB no Senado foi duro: "Não aguento mais. Pazuello veio e mentiu, Elcio mentiu. E agora o secretario vem mentir", afirmou. Ele também pediu que fosse exibido um vídeo com relato de familiares de vítimas em fila para buscar o insumo no dia 26 de janeiro.

Em depoimento na CPI da Covid, no Senado, o ex-secretário de Saúde do Amazonas Marcellus Campelo afirmou ainda que discutiu com a servidora Mayra Pinheiro, a "capitã cloroquina", o chamado "tratamento precoce" antes do colapso nos hospitais de Manaus, em 4 de janeiro. "Vimos uma ênfase da dra. Mayra em relação ao tratamento precoce", afirmou Campelo. Mas deixou claro que o Amazonas não indicava o chamado "tratamento precoce" e explicou que o envio de comprimidos de cloroquina ocorreu porque os estoques estavam zerados.

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), representante da bancada feminina na CPI da Covid-19, criticou o depoimento de Marcellus Campêlo."O Estado do Amazonas foi usado como cobaia, o governador e o presidente estavam alinhados, chegou cloroquina e Tratecov, mas faltou oxigênio, foi criminoso", afirmou.