PUBLICIDADE

728x90px

Comitê Estadual Intersetorial de Enfrentamento à LGBTfobia é restabelecido no RN


Ao destacar a regulamentação de políticas sociais como a de Enfrentamento à LGBTfobia, a governadora Fátima Bezerra (PT) destacou que a construção de uma sociedade justa e igualitária passa pelo respeito a todas as pessoas, sem distinção de credo, raça, etnia ou orientação sexual

No dia internacional do Orgulho LGBTI+ o governo do Rio Grande do Norte empossou o Comitê Estadual Intersetorial de Enfrentamento à LGBTfobia, órgão vinculado à Secretaria de Estado das Mulheres, da Juventude, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos (Semjidh). O evento, em formato híbrido, ocorreu nesta segunda-feira 28 no auditório da Governadoria e contou com a presença de representantes de movimentos sociais. 

Ao destacar a regulamentação de políticas sociais como a de Enfrentamento à LGBTfobia, a governadora Fátima Bezerra (PT) destacou que a construção de uma sociedade justa e igualitária passa pelo respeito a todas as pessoas, sem distinção de credo, raça, etnia ou orientação sexual. “O Rio Grande do Norte é um dos primeiros estados a realizar planos específicos orientadores, que reconhecem a diversidade do povo e suas especificidades em saúde, fortalecendo assim a equidade no SUS”, concluiu a governadora, que esteve acompanhada do vice governador, Antenor Roberto. 

Um dos principais objetivos do comitê é o de formular e propor diretrizes para ação governamental, em âmbito estadual, voltadas ao enfrentamento da discriminação e para a promoção e defesa dos direitos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e intersexuais (LGBTI+). 

Janaína Lima, coordenadora de Diversidade Sexual e Gênero (Codis) da Semjidh e presidente do Comitê, elevou a importância da resistência LGBTI+. “A data de hoje marca o dia do orgulho LGBTI+, não só como movimento organizado, mas para toda população LGBTI+, tanto para reivindicar os direitos como para comemorar as conquistas que historicamente a população LGBTI+ vem conquistando no estado e no Brasil’, disse. 

Pedro Levi, representante do Coletivo Juntos LGBTI+, frisou que o dia 28 de junho significa muito mais do que orgulho, pois rememora a luta em torno da pauta LGBTI+. 

A deputada federal Natália Bonavides destacou a defesa das políticas públicas no legislativo. “Estamos em um momento em que a pandemia agrava as mazelas, entre elas a violência contra as pessoas LGBTI+, a queda em suas rendas, a falta de empregos e agrava o adoecimento mental. Tudo isso faz aumentar ainda mais a nossa responsabilidade e exalta a importância da criação deste comitê”, explicou para acrescentar: “nós temos um governo estadual que defende a vida, entende a importância e tira do papel um projeto tão importante.”


Publicidade
728x90px