PUBLICIDADE

728x90px

Após queda de natalidade, China passa a permitir até 3 filhos por casal


Anúncio foi feito pela imprensa estatal após reunião do Partido Comunista Chinês

O governo da China anunciou na segunda-feira (31.mai) que vai ampliar os limites de natalidade, passando a permitir que casais tenham até três filhos. A medida tem como objetivo combater o rápido envelhecimento da população, após os resultados dos últimos censos terem demonstrado uma queda dramática na taxa de natalidade no país.

Em 2016, a China aboliu a política do filho único -- que estava em vigor há mais de 30 anos -- e os casais passaram a ser autorizados a ter dois filhos.

No entanto, essa medida não conseguiu levar a um aumento sustentado da natalidade no país devido ao alto custo de vida nas cidades chinesas. Segundo os resultados dos últimos censos, a população teve um crescimento anual de 0,53% ao longo dos últimos dez anos.

Na tentativa de evitar uma crise demográfica, o presidente chinês, Xi Jinping, anunciou medidas para "responder ao envelhecimento da população", incluindo a ampliação dos limites da natalidade para três filhos por casal.

Além disso, o governo afirmou que precisa aumentar a idade de reforma para manter mais pessoas no mercado de trabalho e melhorar as pensões e os serviços de saúde.

Segundo a agência de notícias oficial chinesa, Xinhua, a mudança de política será acompanhada por "medidas de apoio, que irão melhorar a estrutura populacional do país, cumprindo a estratégia de lidar ativamente com o envelhecimento da população e manter a vantagem na dotação de recursos humanos".