Header Ads Widget

728x90cm-CELULAR

Governadora Fátima se posiciona contra Copa América no RN: ‘Não temos níveis de segurança epidemiológica’


A governadora Fátima Bezerra (PT) usou suas redes sociais nesta segunda-feira 31 para se manifestar sobre a possibilidade da Arena das Dunas, em Natal, ser uma das sedes dos jogos da Copa América entre junho e julho deste ano. 

A gestora do Rio Grande do Norte revela que não foi notifica oficialmente sobre a possibilidade das partidas em terras potiguares. Contudo, ela optou por, antecipadamente, se posicionar contrária, em virtude do atual cenário pandêmico. 

“O Rio Grande do Norte não recebeu nenhum comunicado oficial a respeito da realização da Copa América em território potiguar. Mas, apesar de sermos um dos Estados com estrutura física disponível, não temos hoje níveis de segurança epidemiológica para realização do evento”, compartilhou Fátima nas redes sociais. 

Para petista, o momento exige esforços em combater o vírus da Covid-19, que tem gerado crises sanitária e econômica. “Ao contrário, estamos numa luta diuturna para amenizar os efeitos da pandemia, que está em um momento crescente por aqui. O Governo é, portanto, contrário à realização do evento no nosso estado”, posiciona-se. 

Pesquisadores, políticos e médicos criticam Copa América no Brasil; Natal pode sediar 6 jogos

Pesquisadores, políticos e médicos criticaram a realização da Copa América no Brasil . O país foi escolhido como sede após as desistências da Argentina e Colômbia. Com a expectativa de Natal ser escolhida como uma das sedes de grupo na Copa América, a capital potiguar pode receber 6 jogos, com 4 seleções hospedadas, caso a especulação se confirme. 

O médico e cientista Miguel Nicolelis, referência mundial na neurociência, reclamou do torneio. Nicolelis acredita que a situação atual da pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, impossibilita a realização do campeonato no Brasil. 

“Alguém pode entrar com um mandado de no STF [Supremo Tribunal Federal] para evitar a realização de mais uma afronta ao povo brasileiro? A Copa América vai ocorrer no momento em que chegaremos a 500 mil mortos no país! Não precisamos de mais circo, precisamos de vacinas e governo ”, escreveu em uma rede social. 

Alguém pode entrar com um mandado de segurança no STF para evitar a realização de mais uma afronta ao povo brasileiro? A Copa América vai ocorrer no momento em que chegaremos a 500 mil mortos no país! Não precisamos de mais circo, precisamos de vacinas e governo! 

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), organizadora da disputa, consultou o governo federal para que o Brasil sedie o torneio. As partidas ocorrerão entre 13 de junho e 10 de julho.

“Colômbia e Argentina disseram não à Conmebol, mas, claro, o Brasil não poderia perder a oportunidade de sediar mais um evento futebolístico em meio a uma pandemia fora de controle. Será que as seleções serão vacinadas na frente de milhões de brasileiros que sua vez na fila? ”, Prosseguiu Nicolelis. 

A Conmebol negociou com o governo brasileiro a realização do campeonato. “O melhor futebol do mundo trará alegria e paixão a milhões de sul-americanos. A Conmebol agradece ao presidente Jair Bolsonaro e sua equipe, bem como a Confederação Brasileira de Futebol, por abrir as portas daquele país ao que é hoje o evento esportivo mais seguro do mundo. A América do Sul vai brilhar no Brasil com todas as suas estrelas! ”, Diga postagem no Twitter da entidade. 

Ao todo, o Brasil registrou 16,5 milhões de casos de Covid-19. Desde o início da pandemia, 462 mil pessoas morreram em decorrência da doença. O Ministério da Saúde aplicou 66,9 milhões de doses da vacina, entre as primeiras e segundas doses. 

Repercussão 

O ex-ministro da Saúde e deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP) também criticou a realização do campeonato. “Copa América no Brasil? É sério isso? Depois da Colômbia e da Argentina se negarem a realizá-la, o Brasil oferece Rio, São Paulo e Manaus? Epicentros da maior tragédia da Covid-19? ”, Ponderou. 

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) classificou a realização como “irresponsável”. “Mesmo sem público, evento trará milhares de atletas e profissionais ao país em junho, num momento de absoluto descontrole da Covid”, criticou. 

O deputado federal Glauber Braga (PSol-RJ) afirmou que realizar o torneio no Brasil é naturalizar a situação da pandemia.

“Trazer a Copa América pro Brasil é mais um capítulo na tentativa de naturalizar o genocídio bolsonarista. Que nos inspiremos, mais uma vez, nos nossos irmãos colombianos e mostremos que não, não está tudo bem. Derrotar a política de morte e tarefa essencial é pra já ”, escreveu. 

O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) ressaltou que o campeonato pode impulsionar os casos de Covid-19 em uma possível terceira onda da doença.

“Após a recusa de países vizinhos, Bolsonaro quer promover a Copa América no Brasil, justo quando caminhamos para uma terceira onda. Bolsonaro é ‘imbroxável’ na sua sabotagem à saúde dos brasileiros: foi sua negligência na vacinação que privou o povo do futebol ”, frisou. 

O professor de direito da Universidade de São Paulo (USP) e pesquisador do Centro de Análise da Liberdade e do Autoritarismo Conrado Hubner ironizou a situação. 

“Não responde e-mail da Pfizer, mas responde e-mail da Conmebol no mesmo minuto. Tudo por uma Copa América que reforce a terceira onda”, publicou no Twitter. 

A vereadora Erika Hilton (PSol-SP) também reclamou. “O Brasil ainda não tem protocolo em aeroportos para receber viajantes com quarentena, testagem e rastreio de contato. Sediar a Copa América é promover a maior distribuição de cepas da Covid-19 em todo Brasil”, destacou.