Header Ads Widget

728x90cm-CELULAR

ABC vence por 3 a 1, vai líder para a última rodada e complica rival América-RN


Alan Pedro, Wallyson e Levi garantem vitória do Alvinegro no Clássico Rei, que teve confusão e expulsões no final. Wallace Pernambucano marca para o Alvirrubro, que precisa vencer em Mossoró.

ABC vence clássico e assume liderança

Ótima hora para assumir a liderança do segundo turno! O ABC venceu o América-RN no Clássico Rei e agora só depende das próprias forças para chegar à final. De quebra, ainda complicou a vida do rival, que vai precisar vencer o Potiguar em Mossoró e torcer por um tropeço do Santa Cruz, ou ainda do próprio ABC. O placar de 3 a 1 foi construído com gols de Alan Pedro, Wallyson e Levi para o Alvinegro; Wallace Pernambucano descontou para o Mecão. O clássico ainda teve confusão e duas expulsões no final.

Como fica o ABC?

O ABC chegou aos 13 pontos, na ponta da tabela. Na última rodada, marcada para quinta-feira, o Alvinegro recebe o lanterna Assu e a vitória vai valer a classificação e a primeira colocação. Um empate pode ser suficiente para ir à final, mas precisaria de uma combinação de resultados - empates do Santa Cruz com o Palmeira e do Potiguar com o América-RN, por exemplo.
Como fica o América?

Com a derrota no clássico, o América segue com 11 pontos, agora na quarta posição - atrás de Santa Cruz de Natal e Potiguar, que têm 12. Na última rodada, o América encara justamente o Potiguar, no Nogueirão, em Mossoró. Precisa da vitória fora de casa e de um tropeço do Santa Cruz diante do Palmeira, ou do ABC contra o Assu. É o único cenário para uma classificação à final do returno.

Arbitragem

Caio Max Augusto Vieira foi o árbitro escalado para o clássico, mesmo não agradando aos dois lados. A atuação neste domingo não foi das melhores. Assinalou bem os dois pênaltis - um para cada lado -, mas deixou a desejar no aspecto disciplinar. Na comemoração do segundo gol do ABC, o atacante Wallyson foi atingido pelas costas por um empurrão do goleiro Samuel Pires, que recebeu apenas o cartão amarelo. Na confusão ocorrida nos minutos finais do jogo, Caio economizou nos cartões vermelhos - expulsou Matheus Muller, do ABC, e Geovani, do América. Cabia mais.

Primeiro tempo

O clássico começou em ritmo acelerado. O ABC abriu o placar logo aos três minutos. Após cobrança de escanteio, Alan Pedro, livre, não precisou nem pular e marcou de cabeça. A alegria alvinegra durou pouco tempo. Wallace Pernambucano, em cobrança de pênalti, deixou tudo igual aos sete minutos. Em novo pênalti, desta vez para o ABC, Wallyson mandou para as redes e colocou os donos da casa em vantagem. Após esse gol, o tempo fechou, com a agressão do goleiro Samuel Pires em Wallyson. Everton Silva também parecia nervoso, mas logo todos se acalmaram. Em busca do empate, o América exagerou nas bolas alçadas, mas sem sucesso.

Segundo tempo

Evaristo Piza desfez o esquema com três zagueiros na volta para o segundo tempo. Iranilson, uma das novidades do lado rubro, quase marcou no primeiro lance, parando no goleiro Welligton. Wallace Pernambucano, de cabeça, também levou perigo. Com a vantagem, o ABC recuou muito, mas conseguiu o terceiro em boa trama do ataque. Alan Pedro acionou Levi, que só teve o trabalho de tocar na saída de Samuel Pires. Iranilson, acertando o travessão, e Wallace Pernambucano, concluindo na pequena área, perderam boas chances para o América. No final, o tempo fechou em confusão generalizada envolvendo jogadores e comissões técnicas. A polícia precisou entrar em campo, e o árbitro Caio Max expulsou Geovani, do América, e Matheus Muller, do ABC.