PUBLICIDADE

728x90px

14,8 milhões de brasileiros não tinham empregos no 1º trimestre, aponta IBGE


Levantamento mostra que de dezembro a março número de desempregados foi de 880 mil pessoas, recorde histórico

Nos 3 primeiros meses deste ano, o Brasil registrou 14,8 milhões de pessoas sem emprego. Um aumento de 880 mil pessoas ante o trimestre anterior e um recorde na série histórica da Pnad Contínua, do Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia (IBGE).

O levantamento mostra ainda que o número de desempregados avançou em 8 estados. Os maiores aumentos foram no Tocantins (5,8 ponto percentual); Pará (2,9 p.p.); Maranhão (2,5 p.p.) e Piauí (2,5 p.p.).

As maiores taxas foram em Pernambuco e Bahia (ambos com 21,3%), seguidos por Sergipe (20,9%) e Alagoas (20,0%). As menores taxas foram as de Santa Catarina (6,2%), Rio Grande do Sul (9,2%), Paraná (9,3%) e Mato Grosso (9,9%), as únicas abaixo de 10,0%.

No Brasil, o rendimento médio real mensal foi de R$ 2.544 de janeiro a março deste ano.