» » » Em 2017, Assistência Social acolheu e encaminhou perto de mil cidadãos para os programas sociais

Macauense - O ano de 2017 não foi uma página em branco para a pasta de Assistência Social em Macau. Com uma média mensal de 80 acolhimentos e encaminhamentos para os programas sociais da rede do município, a secretaria contabiliza perto de mil usuários assistidos entre janeiro e dezembro de 2017.
A maioria dos encaminhamentos foi para o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), equipamento considerado a porta de entrada da Assistência Social. O Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), unidade pública da política de Assistência Social, onde são atendidas famílias e pessoas que estão em situação de risco social ou tiveram seus direitos violados também receberam boa parte dessa demanda.
Secretária de Assistência Social, a primeira-dama Andrea Lemos destaca outros ofertados, exemplificando o acolhimento no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV, um  serviço da Proteção Social Básica do SUAS que é ofertado de forma complementar ao trabalho social com famílias e ainda o atendimento social do Centro de Convivência do Idoso que assiste 230 usuários.
Andréa destaca outros encaminhamentos para marcação de consultas médicas e exames especializados, assessoria e encaminhamento para acesso ao Benefício assistencial ao idoso e à pessoa com deficiência (BPC), programa do INSS e ainda aluguel social e outros benefícios eventuais.
Outros atendimentos
Além desses programas, a Prefeitura de Macau realizou 180 atendimentos na coordenação de habitação. Foram cadastros, visitas a moradias irregulares e ou em estado de calamidade e em áreas de risco. No Bolsa Família e Cadastro único, foram mais de 4 mil atendimentos, incluindo visitas domiciliares.
Na área do trabalho, 68 famílias foram assistidas com pesquisa de capacitação, projeto de desenvolvimento econômico para famílias de baixa renda e ainda cursos de artesanato e de reaproveitamento de resíduos, entre outros.
A Assessoria Jurídica da pasta de Assistência Social também atuou em 2017, alcançando a marca perto dos 300 beneficiários ofertando gratuitamente serviços de orientações jurídicas com comparecimento em audiência em causas de pensão alimentícia, retificação de registro, divórcio, inventário, alvará judicial, assento de óbito, guarda, adoção, curatela, negativa de paternidade, saúde e execução de pensão.
No CRAS e no SCFV, cerca de 1.100 usuários foram assistidos com atendimento prioritário para mães, gestantes e crianças. Oficinas, capoeira, música, arte, artesanato, aula de educação ambiental, reforço escolar, palestras e outros serviços foram ofertados nos dois programas.
Os Idosos, cerca de 230 receberam atenção no Centro de Convivência do Idoso, onde os frequentadores participaram de oficina de artesanato, reuniões semanais, aulas de educação física e acompanhamento com profissionais de saúde.

Macauense

Macauense.com.br
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta

Macauense.com.br