» » » “Água nas torneiras era um sonho de 20 anos”, comemora moradora do Assentamento Sebastião Andrade

Macauense - Uma luta de mais de duas décadas caminha para um final feliz. Em pouco mais de 30 dias da atual gestão municipal em Macau, a água para consumo doméstico começa a jorrar nas torneiras das residências dos assentamentos Sebastião Andrade I e II, zona rural do município.

Projeto do DNCOS, a obra inacabada foi retomada nos primeiros dias da atual gestão, graças à sensibilidade do prefeito Tulio Lemos, que buscou entendimento com a empresa responsável pelo projeto, para que os recursos fossem garantidos e a obra estivesse concluída em mais alguns dias.

Compromisso e sensibilidade
“Com a mudança de prefeito, houve uma preocupação nossa, para que essa obra não parece. Graças a Deus, Tulio Lemos assinou o aditivo com a empresa e hoje estamos aqui para acompanhar o resultado dessa luta histórica”, declarou Francinete dos Santos, presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Sustentável, responsável pela fiscalização do projeto.

Para José Cícero Gomes, 58 anos, morador do Sebastião Andrade há 19 anos: “entrava e saia prefeito na cidade e a conversa era sempre a mesma. Só promessa para resolver o sofrimento com a falta de água”. A opinião do trabalhador rural é compartilhada pela dona de casa Sutéria Coelho: “agora vai acabar a espera e a humilhação por carro pipa”, comemorou.

Venâncio Zacarias
O projeto das vilas I e II do Sebastião Andrade também vai contemplar o Assentamento Venâncio Zacarias, onde já está feita adutora, que leva água dos poços à rede, faltando apenas às bombas e às ligações residenciais, para que a água chegue às residências. O prefeito Tulio Lemos tem acompanhado de perto a obra, visitando as comunidades.


Macauense

Macauense.com.br
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta

Macauense.com.br