» » » Prefeito diz que não tem dinheiro, mas os números mostram ao contrário


Arrecadação de novembro e dezembro prova que é possível sanar os débitos
Macauense - Com uma situação desgastada e o fim de um governo melancólico e sem nenhuma solução pretensa para tentar resolver os desmandos que foram acarretados na atual administração, o governo ainda subestima os funcionários negando-os o direito de receberem seus vencimentos.

O prefeito interino afirma que não tem recursos financeiros para arcar com as despesas de pagamento do funcionalismo público, mais os números provam ao contrário da tese governista... Os meses de novembro e dezembro o município de Macau recebeu de repasses constitucionais (obrigatórios) mais de 10 milhões... Isso mesmo, mais de 10 milhões sem as deduções. 

O repasse para a educação (FUNDEB) recebeu sem as deduções R$ 2.168.272,62... E essa atual gestão que para muitos é motivo de comemoração por está findando agora em 31 de dezembro, não consegue sanar os débitos trabalhistas com a categoria.

Informações retiradas do site do Banco do Brasil em 28/12/2016.


        Publicidade.

Macauense

Macauense.com.br
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta

Macauense.com.br