» » » Gás de cozinha tem aumento permitido pela Petrobrás

Macauense - A Petrobras que faz o envasamento do gás de cozinha em Guamaré-RN, na Refinaria Clara Camarão, que fica a menos de 40 km de Macau, anunciou uma nova política de preços do combustível para as distribuidoras de gás liquefeito de petróleo (GLP), o gás de cozinha. Com a mudança, haverá aumento de até 4% para as distribuidoras. 

Os preços entram em vigor nesta terça (1) e deverão ter maior impacto no Nordeste. De acordo com a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), um botijão de 13 quilos tem o preço médio de R$ 53,76 na região. Com 4% de aumento, cada botijão deve ficar mais de R$ 2 mais caro. 

Em nota para a imprensa, a Petrobras se justificou afirmando que não fez qualquer mudança na tabela de custos do gás, mas que alterou os contratos com as distribuidoras para " melhor refletir custos de logística que tipicamente deveriam por elas ser cobertos, mas que eram suportados pela companhia".
 
A empresa estima que os preços do botijão de 13 quilos ficará R$ 0,20 mais caro, em média, o que representa 0,36% de aumento em uma unidade que custe R$ 55. A Petrobras crê que o impacto máximo não vai passar R$ 0,70 por botijão nos preços cobrados pela estatal às distribuidoras. 
 
Por último, a companhia afirma que a mudança é importante para "evitar distorções e estimular investimentos na cadeia de logística".

Fonte: Macauense

Macauense

Macauense.com.br
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta

Macauense.com.br