» » CIP - Contribuição de Iluminação Pública, um tributo inconstitucional em Macau

Macauense - A CIP que significa Contribuição de Iluminação Pública, aprovada pela câmara de vereadores de Macau na administração Flávio Veras, não foi se quer respeitado a constituição Federal do Brasil, reza que esse tipo de tributo é um dever do município, e não do cidadão, que já vive sufocado com tantos tributos para pagar. 

Em Macau, o tributo foi aprovado na surdina pela maioria dos vereadores que estão na Câmara, e que estão querendo voltar novamente para serem reeleitos, o povo devem ter muito cuidado com os representantes que irão escolher, pois uma escolha errada pode sim, interferir na sua qualidade de vida durante os quatro anos que o legislador passar no poder. 

Um tributo que o Macauense chega a pagar quase 25% do valor cobrado no consumo da energia, o mesmo é recolhido pela "Cosern" e repassado para a Prefeitura, e quase sempre não é revertido para a manutenção da Iluminação das ruas, que por muitas vezes ficam as escuras tendo que a população está cobrando a eficácia do serviço.

Fonte: Macauense

Macauense

Macauense.com.br
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta

Macauense.com.br