» » EMPRESA DE LIXO QUERIA REALIZAR O CARNAVAL DE MACAU


Macauense - Era só o que faltava. Mas não falta mais. Uma empresa de lixo, representada pelo cantor Serginho Lisboa, se habilitou a realizar o carnaval privado na cidade de Macau. É o que diz a recomendação do Ministério Público, que foi contrário à realização do evento privado, que seria cedido pela Prefeitura de Macau.

O cantor Serginho Lisboa, que queria privatizar o carnaval de Macau, tentou enganar o Ministério Público para que os promotores concordassem com a cessão, por parte da Prefeitura, do Largo da Folia, para que ele realizasse o carnaval privado na cidade.
Na recomendação publicada no Diário Oficial do dia 14 de janeiro, os promotores relatam as irregularidades encontradas nas empresas que Serginho representava. A BR Entretenimentos não tinha sequer CNJP. A outra, X-Entretenimento, tem como atividade principal, "coleta de resíduos não perigosos". Ou seja: Serginho apresentou uma empresa de coleta de lixo para realizar o carnaval de Macau.

Veja o que diz o MP:

 “documentos de cadastro da empresa X Entretenimentos (Primeiro Mundo Empreendimentos LTDA.) indicam como atividade econômica principal a "coleta de resíduos não perigosos" objeto substancialmente diverso do que seria contratado, não fazendo qualquer menção à produção de eventos”;

“empresa BR Entretenimentos é assinada por Sérgio M. A. de Sousa Lisboa, sem qualquer documento comprobatório da regular constituição da empresa, sequer do CNPJ”; empresa X Entretenimentos, desprovida de qualquer documento relacionado à sua constituição;

Além disso, Serginho Lisboa também tentou enganar o Ministério Público ao apresentar duas empresas como interessadas na realização do evento, quando na verdade, ele mesmo representava as duas empresas, segundo investigação dos promotores:


Veja o que diz o MP:

 “fortes indícios de que as empresas BR Entretenimentos e X Entretenimentos são representadas pela mesma pessoa, qual seja, Sergio Marcelo Araújo de Sousa Lisboa, uma vez que o panfleto apresentado por está última - X Entretenimentos - suposta única interessada na realização do evento remete a número de telefone celular pertencente a Sérgio Marcelo Araújo de Sousa”


O Ministério Público também relembra que Serginho Lisboa faz parte do grupo que é investigado pela contratação na festa do Sal e nos carnavais de 2011 e 2012 e do Réveillon 2012 e 2013 quando tocava na banda Pawlera do Brasil e está representando empresários que são investigados pelos carnavais superfaturados.

Veja o que diz o MP
“Sérgio Marcelo de Araújo de Sousa, conhecido como “Serginho Pawlera”, é vocalista da banda Pawlera do Brasil, contratada pelo Município de Macau dentre outros, para festa do Sal de 2011, para os Carnavais dos anos de 2011 e 2012 e para festividades de Réveillon 2012 e 2013, sendo todas as contratações objeto de investigação por parte do Ministério Público”.

Portanto, diante das inúmeras irregularidades contidas tanto no fictício processo de licitação, quanto na figura de quem representa as empresas interessadas, o Ministério Público recomendou ao prefeito:

a) Anule os Editais nº 001 e 002/2016, posto que incompatíveis com o regramento legal de utilização de bens públicos de uso comum;

b) se abstenha de conceder, sem o prévio  e regular procedimento licitatório, autorização, permissão, concessão,  ou outro intuito a empresa privada para promoção do carnaval de Macau mediante a utilização de bens de uso comum do povo ou de uso especial;


O cantor Serginho Lisboa está totalmente irregular nessa situação, não teve coragem de dizer a verdade ao povo de Macau e ficou tentando encontrar culpados para suas próprias irregularidades. A verdade pode até demorar, mas aparece e desmascara quem tenta enganar o povo.

Fonte: Macauense

Macauense

Macauense.com.br
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta

Macauense.com.br