Wilma: “A postura de Rosalba em relação à saúde é de incompetência”


O governo do Rio Grande do Norte investiu 35% menos em saúde que em publicidade em 2011. Ao todo, foram R$ 11.076.834,92 destinados para a saúde, ante R$ 16.851.590,51 direcionados para a publicidade. Na prática, os investimentos em saúde corresponderam a 65% do valor destinado a propaganda. Os dados constam do relatório de análise fiscal do Tribunal de Contas do Estado (TCE), aprovado ontem pelos conselheiros.
Nesta segunda-feira, o TCE apontou que os investimentos em saúde em 2011 foram aquém dos destinados a publicidade e também representaram apenas metade dos gastos com diárias. O relatório do TCE mostrou que o governo gastou duas vezes mais com diárias, R$ 23.678.716,14, do que com saúde. “A postura do governo em relação à saúde é de omissão e de incompetência”, analisa a ex-governadora e líder da oposição no Rio Grande do Norte, Wilma Maria de Faria, presidente estadual do PSB.
Para efeito de comparação, Rosalba investiu menos no setor, em 2011, do que seus antecessores Wilma de Faria (PSB) e Iberê Ferreira de Souza (PSB) em 2010. No último ano de Wilma e Iberê foram destinados à saúde um total de R$ 17.386.528,39, ou R$ 6 milhões a mais que Rosalba.
“Quem está no governo hoje era da oposição e havia um compromisso público de que, no governo, investiria muito mais e a saúde seria prioridade. É fato que isso não está acontecendo. Infelizmente, o RN não está vendo isso por parte de alguém que é da área de saúde. E quem está dizendo isso não sou eu. É o órgão responsável pela análise técnica das contas do governo”, afirmou Wilma.
Segundo a ex-governadora, outras ressalvas foram feitas pelo TCE, mas a saúde chama mais atenção, por ser um serviço essencial alvo do desejo de toda a população. “Acho que o mais grave é que o governo não está investindo na saúde. Nós investimos muito mais”, comparou Wilma. “É por isso que a situação da saúde está gravíssima. A ponto de o Estado ter tido uma ação civil pública do Conselho de Medicina”, completou.
Ainda na avaliação de Wilma, há um desrespeito à população, que gostaria de ter os serviços de saúde funcionando a contento, o que está longe de ser a realidade atual. “Foi colocado para a opinião pública do estado que a prioridades desse governo era a saúde, porque havia muitas críticas. Mas o mais grave é o desrespeito à população, porque a saúde é uma questão que é prioridade para todos os cidadãos. Se houve compromisso de investimento maior em saúde, deveria ter sido feito”.

PUBLICIDADE
Enquanto isso, os gastos com publicidade e propaganda – serviços não essenciais – foram ampliados. “Os gastos com publicidade foram ampliados. Houve um acréscimo de recursos para a divulgação, quando na verdade, o governo não tem nada de novo para divulgar. Tudo que o governo está divulgando foram obras que foram iniciadas na nossa gestão”, diz Wilma.
Para a ex-governadora, contudo, a administração enfrenta problemas não apenas na saúde, mas em diversos outros setores, como funcionalismo, segurança e educação. “O governo na verdade continua sem rumo. Servidores reclamam, a saúde está pior, a segurança também. A educação está a exigir mais investimentos”. Para a ex-governadora, “os recursos para investimentos em obras são a maior parte do governo federal, como na Copa, a Arena das Dunas, e outras obras de mobilidade”.
Sobre os gastos com diárias, Wilma disse ainda que havia uma inversão de prioridades. “Está gastando mais com diárias onde não há tantos projetos, fazendo uma inversão de prioridades. Quem sofre é o povo que desiludiu”, contou a governadora, afirmando que o quadro já foi exposto anteriormente por ela, em entrevistas ao Jornal de Hoje, e que agora está apenas sendo ratificado tecnicamente pelo TCE. “O que nós dizíamos antes está sendo dito pelo órgão técnico que analisa as contas”

SEM RETORNO
O governo do RN não respondeu às questões enviadas por email à assessoria de Comunicação Social, sobre a prioridade de gastos maior para publicidade do que para a saúde. Nem respondeu se atenderá às recomendações do TCE, no sentido de rever a prioridade nos investimentos em saúde e publicidade para 2012.
Iberê: “Lamento uma governante que é medica relegar a saúde”
O ex-governador Iberê Ferreira de Souza (PSB) disse lamentar que uma governante que é médica “relegar ao plano que relegou” a saúde do estado. “Lamento, como cidadão rio-grandense do norte, que tenho acompanhado essas angustias que a população está passando nos prontos-socorros, nos centros de saúde, que a gente veja uma governante que é medica relegar ao plano que relegou a saúde do nosso Estado. Chegando ao ponto de ter uma despesa maior com publicidade do que com a própria saúde do povo”, afirmou.
Segundo Iberê, o Estado passa por um momento difícil sob a administração Rosalba, que imprime uma “inversão de prioridades” na gestão administrativa. “Acho que o RN está passando por um momento difícil, onde está havendo a inversão de prioridades. O governo está parado, a máquina está parada, apenas arrecadando, e o governo insistindo em publicidade como se publicidade fosse resolver os problemas da população”, observou.
Para o pessebista, porém, o mais grave é que a precariedade dos serviços observada na saúde repete-se em diversos outros setores da administração pública estadual. “O mais grave é que não é só a saúde. Vai para a segurança e a situação é idêntica, de insegurança. Vai para a área da Justiça e tem a situação precária dos presídios. Vai para a área do turismo e é outro abandono, com os empresários passando por situações que nunca passaram em termos de ocupação hoteleira”.

OBRAS E EMATER
Segundo Iberê Ferreira de Souza, o governo também utiliza obras que havia paralisado e estavam com recursos assegurados na publicidade. “O governo apenas agora retoma as obras que havia paralisado e estavam definidas e com os recursos assegurados”, disse o pessebista, citando a estrada de Afonso Bezerra e a adutora de Pau dos Ferros (Alto Oeste), que foi entregue à atual gestão com cerca de 90% concluída, “e que o governo parou e abandonou completamente”. Agora, “com a seca enorme, depois de dois anos, o governo está anunciando que vai recomeçar”, contou. “Como cidadão tenho lamentado profundamente a situação do Estado”.
Iberê criticou, por fim, o abandono da Emater (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural), que, após vivenciar um dinamismo nos últimos anos, com o RN sendo um estado que proporcionalmente mais tinha investimentos do Ministério do Desenvolvimento Agrário no Brasil, pelo trabalho que era desenvolvido pela Emater, de uma hora para outra, começou a retroceder, voltando ao que a Emater era no passado.
“Ou seja, um parque sucateado, carros parados, sem combustíveis, escritórios sem pagar energia, sem internet”, relata Iberê, concluindo em seguida: “É um caos que está tomando conta do estado todo, e eu como cidadão estou preocupado, achando que é preciso que o governo se movimente e se mobilize, para que a gente possa sair dessa situação que entramos”.







Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
As Melhores Ofertas aqui
Wilma: “A postura de Rosalba em relação à saúde é de incompetência” Wilma: “A postura de Rosalba em relação à saúde é de incompetência” Reviewed by Macauense on 8/16/2012 12:13:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Macauense.com.br

PUBLICIDADE

Image Link [] Facebook Username [#] Twitter Username [#] Whatsapp username [#] Instagram Username [#] GPlus Username [#] Pinterest Username [#]